Apesar do novo adiamento de Cyberpunk 2077, continuamos recebendo boas notícias referente a esse universo futurista tão rico que a CD Projekt Red está criando.  

Mesmo antes do seu lançamento, o jogo já começa a ganhar seus primeiros desdobramentos transmídia, ou seja, seu universo transportado para outras mídias diferentes, com histórias totalmente inéditas.  

Em uma parceria com a editora Dark Horse Comics, a CD Projekt anunciou Trauma Team, a nova série em quadrinhos de Cyberpunk 2077. 

De acordo com a nota de divulgação, na trama conheceremos Nádia, única sobrevivente de uma missão de resgate fracassada da Trauma Team International, que passa a trabalhar com uma nova equipe, em uma missão de remoção. A sinopse ainda fala sobre mentiras, ganância e tormento em Night City e segredos sombrios a respeito da corporação.  

A série está sendo escrita por Cullen Bunn que já trabalhou em diversas HQs da Marvel, como X-Men e Deadpool, além de muitos projetos com a própria Dark Horse Comics. A arte fica por conta de Miguel Valderrama, que também tem projetos com a editora, como Giants.  

Trauma Team 

A corporação Trauma Team International é um nome forte para os fãs e jogadores do RPG Cyberpunk 2020, que serve de base para o game da CD.  

No RPG, existe uma espécie de “Escala de Morte”, que vai até o nível 10 e determina o quão difícil é reviver uma vítima. A cada minuto passado dentro da narrativa, o personagem perde 2 níveis nessa escala, dependendo dos danos sofridos.  

Provavelmente, em Cyberpunk 2077, não será usado um artifício como esse, pois dificultaria um pouco a interação do personagem ferido com o jogador, mas eles podem citar isso de alguma forma nos diálogos, talvez.  

Os cidadãos de Night City que tem algum recurso para pagar um plano de saúde da Trauma Team recebem um biochip implantado, que monitora o segurado.

Sempre que o chip detecta um problema de saúde, a equipe da Trauma é acionada.

No RPG de mesa, essa questão também custa dinheiro, pois cada minuto que eles passam até chegar no segurado, um alto valor é cobrado. Será que veremos algo assim em Cyberpunk 2077? 

Essa equipe, normalmente, é composta por cinco membros, sendo o motorista da aeronave AV-4A (modelo padrão da corporação Trauma Team), um médico veterano, um assistente e dois oficiais de segurança.  

A própria AV-4A é fortemente armada, servindo de suporte para a segurança da equipe. Além disso, ela conta com equipamentos de última geração para reviver e recuperar seus segurados, além de toda a estrutura necessária para salvar suas vidas.   

Missão Breaking Through 

Na gameplay de 48 minutos, mostrada pela CD Projekt Red em 2018, somos apresentados a personagem Sandra Dorsett, durante a missão Breaking Through. O protagonista V, acompanhado de Jackie Welles e T-Bug, são encarregados de salvar Sandra, que é membro Platinum da Trauma International e está sob custódia da gangue Scavenger.  

A gangue tem uma tecnologia capaz de bloquear o sinal de transmissão de Sandra, o que impede a Trauma Team de encontrá-la. V consegue recuperar esse sinal para que ela seja resgatada.

No trailer apresentado durante a E3, o sinal é recuperado antes dos membros da Scavenger serem mortos e a Trauma Team chega para trocar tiros com eles. Talvez seja uma das possibilidades de escolha dessa missão dentro do jogo.  

A edição #1 de Cyberpunk 2077: Trauma Team, chega em 9 de setembro de 2020.