Neste ano, os jogadores estão sobrecarregados com diversos lançamentos, jogos imensos e de destaque: Horizon Zero Dawn, Persona 5, The Legend of Zelda: Breath of the Wild e muitos outros ainda por vir. Junto com essa quantidade de jogos AAA, a indústria indie estava também com adições excelentes para sua coleção, mas alguns deles podem ter passado despercebidos. Nessa série de artigos, vou trazer alguns dos jogos que vocês pode não ter visto, mas com certeza merecem sua atenção.

Yonder: The Cloud Catcher Chronicles

Yonder é um jogo do estúdio australiano Prideful Sloth que não possui pressão nenhuma durante sua jornada. Não há limite de tempo, pontos de vida, níveis e até mesmo inimigos. A calma e a tranquilidade que os belos cenários de Yonder trazem dão uma característica única para o gameplay.

A história principal do jogo resume-se basicamente a livrar a ilha de Gemea de uma presença chamada Murk, restaurando assim a ordem (se é que existe algum caos neste jogo) no mundo. Porém, essa história acaba ficando em segundo plano em meio à imensa quantidade de coisas a se fazer no cenário.

Escolha seu estilo de jogo

A liberdade proporcionada por Yonder te permite escolher o estilo de jogo que você preferir. Se quiser ir direto para as quests principais e terminar a história sem passar pelas sidequests, poderá ir sem problema. Mas o grande destaque para Yonder está em explorar a ilha, descobrir os segredos e simplesmente aproveitar essa bela paisagem e trilha sonora. A arte é um dos destaques de Yonder, com grandes inspirações de The Legend of Zelda Wind Waker e Breath of the Wild. A cena onde seu personagem é apresentado ao mundo é incrívelmente semelhante à do mais recente Zelda.

É como uma mistura de Terraria com Stardew Valley

Existe também um sistema de Guildas em Yonder, onde ao decorrer da história, seu personagem irá aprender a costurar, cozinhar, construir e outras habilidades ao juntar-se à respectiva Guilda. Cada habilidade também é utilizada em diversas outras pequenas missões como por exemplo, construir pontes para alcançar novos lugares: em algumas pontes, é necessário diversos elementos de pedra que só são adquiridos ao completar a quest da Guilda dos Construtores. O sistema de construção de itens está diretamente ligado à sua relação com as guildas; novos níveis dão acesso à novos itens e o acesso a novas regiões do mapa dão acesso à novas habilidades e Guildas.

Há também um sistema de micro-gerenciamento de fazendas com uma grande inspiração de Harvest Moon e do moderno Stardew Valley. Em diversos lugares do mapa, você encontrará pequenos terrenos abandonados que podem ser transformados em fazendas. Cada fazenda pode produzir uma renda extra para seu personagem através dos animais presentes na região, basta você atrair as criaturas com suas comidas favoritas e tê-las em estoque na fazenda. Outra característica importante das fazendas são os baús em que você pode deixar os itens que estão sobrando em seu inventário. Para mim, o gerenciamento de inventário sempre é um problema nesses jogos onde você pode pegar tudo no mapa.

A melhor coisa em Yonder é não ter um objetivo definido. Andar pelo mapa, apenas deixando-se levar pelas missões secundárias é incrivelmente satisfatório. Se você está buscando uma experiência livre de qualquer tipo de pressão e ainda sim, muito engajante, Yonder pode ser uma bela adição à sua coleção.