Análise: Mortal Kombat 11

Mortal Kombat 11 chegou para mostrar que os grandes jogos de luta não são apenas aqueles lançados pelas empresas da terra do sol nascente. Ed Boon e sua equipe da NetherRealm Studios prometeram uma das experiências mais inovadoras no universo dos jogos de luta com o próximo título da franquia Mortal Kombat.

Tais promessas foram o modo história mais ambicioso feito pelo estúdio, gameplay refinado, grande customização para todos os personagens para jogar online e offline, assim como a maior Krypta já vista na história da franquia.

Kronika, a mais nova vilã do universo Mortal Kombat

Ao contrário de 99% dos jogos de luta lançados na atual geração, Mortal Kombat 11 tem um modo história que importa e realmente traz um desenvolvimento de seus personagens. Graças a uma narrativa cinematográfica e ramificada, com núcleos de história acontecendo simultaneamente, Mortal Kombat 11 tem o melhor modo história de um jogo de luta até hoje.

O roteiro pode soar um tanto estranho. Kronika, uma deusa mais forte até que os Elder Gods, aparece, e ela não está muito contente com o rumo que a história tomou por conta das intervenções de Raiden. Por isso, ela decide que a coisa mais correta a ser feita é simplesmente recomeçar tudo e criar a chamada “Nova Era”.

Para tal, Kronika mescla o passado com o presente, trazendo diversos kombatentes antigos, como Shao Khan e Baraka, que haviam morrido, além das versões de Liu Kang, Kitana, Kung Lao, Jax e Kabal antes de serem corrompidas por Shinnok nos eventos de Mortal Kombat X.

Não consigo dizer muita coisa além disso, afinal, não quero dar spoiler, mas a história já começa com um choque e mantém isso em toda sua duração, trazendo doses cuidadosas de fanservice e humor para que a narrativa não se tornasse algo massante. Resumindo: a NetherRealm está de parabéns por novamente mostrar que os fãs querem sim um modo história decente em seus jogos de luta.

Variações e Kustomizações

Ao contrário do que o beta nos mostrou, cada personagem tem duas variações pré-definidas para escolhermos, cada uma com um set diferente de ataques e roupas. Mas isso não quer dizer que não possamos kustomizar nossos kombatentes favoritos!

Para desbloquear diferentes skins de equipamentos e de sets para seus personagens, é necessário achá-los na Krypta. Também é possível desbloquear algumas skins progredindo no modo história, mas, para a grande maioria desses itens, será necessário explorar a Ilha de Shang Tsung.

A Krypta te coloca na pele de um personagem que nunca vimos antes na história de Mortal Kombat, em uma quest de explorar a ilha de Shang Tsung em busca de tesouros como fatalities e brutalities, skins e equipamentos para nossos personagens, além de consumíveis para usarmos nas torres. Assim como em Mortal Kombat X, o personagem faz uso de diversos itens relacionados à história da série, como o martelo de Shao Khan, por exemplo.

Também é possível criar itens na Forja, que também fica na Krypta. O sistema é bem simples e quem já jogou algum RPG na vida deverá entender. Durante as torres e algumas outras lutas você vai ganhando itens para a forja, que são itens inúteis que só servem para materiais de futuros itens, mas tudo isso as cegas, ou seja, você pode acertar na mistura ou errar bem feio. Já, nos baús da própria Krypta possível achar algumas “receitas” de itens que podem ser feitos na Forja, facilitando bastante a nossa vida.

Entretanto, de nada adianta explorar a Krypta se você não tiver moedas, e a melhor forma de conseguir essas moedas para gastar na ilha do nosso ladrão de almas favorito é jogando as torres.

Mortal Kombat 11 pegou uma das melhores coisas implementadas em Injustice 2, o Multiverso, que em MK 11 é chamado de Torres do Tempo. Nesse modo, nós lutamos em diversas torres com alguns alteradores nas batalhas, podendo ser mísseis que atacam qualquer um dos jogadores ou uma chuva de neve que congela qualquer um em dois hits. Cada uma dessas torres dura uma quantidade pré-determinada de tempo, podendo haver torres que duram desde algumas horas até mesmo uma semana. E, nessas torres, há ainda a possibilidade de garantir algumas skins e equipamentos exclusivos para os personagens.

Ah, também há a opção das torres clássicas, com opção de enfrentar uma pequena quantidade de inimigos até a opção de jogar em uma torre sem fim, para ver até onde suas habilidades conseguem te levar.

Pancadaria sob medida para todos os gostos

Motal Kombat 11 é um jogo um pouco diferente do seu antecessor. Mortal Kombat X era focado em grandes combos e mixup, enquanto Mortal Kombat 11 coloca um pouco mais de cadência em seu gameplay, focando no jogo neutro (uma situação em que os dois jogadores estão no meio da tela, a uma certa distância um do outro, tentando achar uma abertura para entrar e converter algum golpe) e em set-up (colocar o seu oponente em uma situação desfavorável, em que precisará adivinhar o que acontecerá com ele).

O jogo conta com diversos personagens, o que possibilita uma grande variedade de formas de gameplay. Alguns personagens tem um foco maior em ser rushdown, que é colar no oponente e fazer pressão em cima dele, enquanto alguns outros tem um foco maior no zoning, deixando seu oponente o mais longe possível de você com base em ataques a longa distância.

Uma das maiores novidades, isso se não for a maior delas, é o fato de você não gerar barra recebendo ou dando dano. Agora, você tem à disposição duas barras diferentes, cada uma com dois slots para serem gastos, uma para golpes defensivos e outra para ofensiva. Por exemplo, você quer usar a corda do Scorpion com barra, se amplificar o golpe, um slot da barra ofensiva será gasta. Já se você estiver caído e quiser levantar com um golpe invencível (tipo levantar dando shoryuken no Street Fighter) é necessário gastar um dos slots da barra defensiva.

Há diversas utilidades para essas barras, como sair de um combo do oponente ou usar algum interativo do cenário como armor para absorver um hit. Agora você me pergunta “ok, mas como eu recupero essas barras gastas?” É simples, o jogo recupera elas sozinho, como se fosse um ‘cooldown’ de RPG. Isso incentiva o uso constante de ataques amplificados, afinal, mesmo com você parado, o jogo estará recuperando a sua barra.

Antes de terminar, preciso ainda dar parabéns para a NetherRealm pelo tutorial que criaram para Mortal Kombat 11. Ele cobre TUDO o que um novato precisa saber sobre jogos de luta, explicando desde a movimentação até como ler ‘frame data’ dos personagens (vale a pena dizer que a frame data de todos os golpes está disponível no move list de cada personagem, assim como fizeram com Injustice).

Ou seja, se você é um novato em jogos de luta, ou sempre os pegou para brincar e agora quer dar uma chance para aprender como eles realmente funcionam com Mortal Kombat 11, vá sem medo, pois ele irá te ensinar tudo o que você precisa, de forma bem didática.

Online

O modo online de Mortal Kombat 11 traz diversos modos e opções para todo tipo de jogador. Há a liga do Mortal Kombat (que eu ainda não tenho a menor ideia do que se trata e só começará a funcionar no mês que vem), as típicas batalhas rankeadas e kasuais, assim como o já esperado modo King of the Hill.

O netcode, que é o fator mais importante para um jogo de luta, parece ser um dos melhores entre os jogos do gênero até hoje. Das partidas que joguei, pouquíssimas sofreram de lag e, quando sofreram, ainda era um lag aceitável. Nada comparado com partidas de 10 frames de atraso que acontecem em outros jogos de luta (estou olhando pra você, Dragon Ball FighterZ).

Infelizmente não tenho tantas informações para passar sobre o online, pois o jogo ainda não foi lançado oficialmente, mas a análise será atualizada após eu testar mais algumas partidas nesse modo depois do lançamento no dia 23.

Konclusão

Mortal Kombat 11 é o jogo de luta mais completo disponível atualmente no mercado, com um modo história trazendo tudo o que esperamos de uma narrativa da NetherRealm e diversos modos offline e online para satisfazer todos os tipos de jogadores. Falando em todos os tipos de jogadores, Mortal Kombat 11 é também a interação da franquia mais amigável para novatos, com um excelente tutorial ensinando todas as mecânicas do jogo.

Análise: Mortal Kombat 11
Modo história cinematográfico e com boa narrativaUm dos melhores tutorias feitos em jogos de lutaBom para veteranos e acessível para novatosOnline estável
9.5Valor Total
Votação do Leitor 5 Votos
7.7