As ações da Activision Blizzard caíram em meio à reação negativa dos fãs ao anúncio de Diablo Immortal.

Tendo sido o centro das atenções na BlizzCon no último fim de semana, o anúncio da Blizzard de um novo jogo da franquia Diablo apenas para celulares não provocou nenhuma empolgação dos fãs, que imediatamente subiram nas redes sociais a hashtag #NotMyDiablo em forma de protesto.

A indignação não para por aí: existe até uma petição no site Change.org com mais de 33.000 assinaturas exigindo que Diablo Immortal seja cancelado.

O trailer de divulgação do novo jogo já foi visto quase 3,3 milhões de vezes no YouTube e tem mais de 450.000 dislikes, em comparação com apenas 17.000 curtidas.

Após o anúncio e sua repercussão negativa, as ações da Activision Blizzard caíram para seu ponto mais baixo desde janeiro, fechando o dia em 6,74%.

Com os dispositivos móveis continuando a dominar o resto da indústria em termos de receita, a revelação de Diablo Immortal deveria ter provocado uma resposta muito diferente no mercado de ações, segundo especialistas. De acordo com um relatório da Bloomberg, o novo jogo poderia gerar receita anual de até 300 milhões de dólares e ampliar consideravelmente o alcance da franquia.

No entanto, em uma nota para investidores, a empresa de pesquisa Cowen & Company disse que a Blizzard “calculou mal” a resposta dos fãs, sugerindo que a companhia não estaria “em contato com [seus] jogadores”.

Esse declínio ocorre apenas algumas semanas depois da Blizzard elevar 9% do preço de suas ações com o lançamento de Call of Duty: Black Ops 4, que gerou 500 milhões de dólares em vendas mundiais até o último final de semana.

De toda forma, resta acompanhar o andamento da polêmica envolvendo Diablo Immortal e torcer para que tamanha repercussão incentive a Blizzard a investir naquilo que os fãs de Diablo mais aguardam: um sucessor para Diablo 3 que faça jus ao nome da franquia.

Via Games Industry