E a coisa só complica pro cenário da divisão Xbox, da Microsoft. Ryse: Son of Rome, que querendo ou não servia como um bom argumento para melhorar as forças de games exclusivos do console, foi confirmado para PC. Aos poucos, deixando o console menos atrativo.

O mesmo aconteceu com Dead Rising 3, o famoso “será nosso exclusivo pra sempre” que já chega agora em Setembro aos PCs. Mas é claro que a Crytek não iria ficar de boca fechada e já levantou uma parede de motivos e argumentos do porquê trazer seu belíssimo game para a plataforma master race. Carl Jones, diretor de negócios de desenvolvimento da empresa, disse:

Nós estamos trazendo a experiência Ryse para PCs, com suporte a tecnologia 4K. A jogatina em 4K é um outro avanço em qualidade gráfica para os PC gamers e Ryse é a exemplo perfeita para mostrar o que é possível em PCs de última linha. Nós demos a oportunidade para o nosso time de mostrar o que a CRYENGINE é realmente capaz, sem comprometer a qualidade, graças aos incríveis hardwares disponíveis hoje em dia. Ryse servirá como benchmark gráfico para os PCs esse ano e provavelmente por longo período no futuro. Nossa comunidade pediu uma versão do game para PC, e nós temos os meios e a tecnologia para entregar esse título com a melhor qualidade possível.

Vocês me desculpem, mas trazer um jogo só pra provar capacidade gráfica de um computador é realmente necessário? Há dezenas de programas de benchmark que servem justamente pra isso, e Ryse não é o único floquinho de neve especial com gráficos estrondosamente majestosos, comparados com outros títulos de peso já disponíveis para PC.

Pois bem, pelo discurso de Jones, em breve (esse ano) veremos a pré-venda de Ryse sendo anunciada.

Fonte: DualShockers