O aguardado Marvel’s Avengers da Crystal Dynamics foi anunciado em janeiro de 2017, mas foi só em 2019 que pudemos ver como o jogo será de fato. Com o lançamento marcado para o dia 15 de maio de 2020, nós do Jogazera tivemos a oportunidade de testar uma demo do jogo durante a Brasil Game Show 2019.

A demonstração é a mesma que pode ser conferida no vídeo abaixo, mas a sensação de jogá-la é bem singular e é perceptivo que a Square Enix esta investindo pesado no título. Cada herói possui habilidades e mecânicas únicas, porém todos possuem uma base de comandos parecida, o que dá certa unidade ao jogo.

Thor é o primeiro personagem a ser controlado. Apesar de ser um dos vingadores mais poderosos do time, confesso que não senti que estava controlando um deus nórdico. O combate me lembrou bastante o sistema de Batman Arkham com uma pitadinha de God of War, uma vez que, assim como Kratos e seu Machado Leviathan, Thor pode arremessar o Mjölnir e acertar inimigos a distância e depois fazer com que o martelo volte para sua mão acertando inimigos que estiverem no caminho.

Então é chegada a hora de jogar com o egocêntrico Homem de Ferro. Inicialmente é preciso controlar o herói em uma perseguição aérea “sobre trilhos”, onde só é possível esquivar de obstáculos, controlar a mira e atirar nos inimigos voadores. Após essa sessão, a jogabilidade tradicional retorna com certa verticalidade, já que diferente do Thor, o Homem de Ferro pode planar e enfrentar inimigos fora do chão.

A mudança pode parecer pequena, mas é o bastante para diferenciar a experiência de jogo e fez com que eu optasse por uma abordagem diferente, mantendo distância e eliminando os inimigos com rajadas de energia.

Algumas explosões depois e o vingador da vez é o Hulk. Uma das partes mais divertidas da demonstração é controlar o gigante esmeralda com seus movimentos e ataques que emanam força e destruição. O poder destrutivo do personagem é muito bem demonstrado e chega a dar pena dos inimigos que aparecem pela frente.

A única coisa estranha a respeito de controlar o monstrengo é que, ao pular, o personagem parece não ter peso, o que acaba tornando as pequenas partes de plataforma da demonstração em uma experiência bizarra.

A ação então vai para o queridinho Capitão América. Verdade seja dita, Steve Rogers continua parecendo um personagem de Rainbow Six, mas durante o gameplay o visual do personagem não me incomodou e o grande destaque fica para a movimentação do Capitão e de seu escudo de Vibranium.

Bem mais ágil do que todos os outros heróis apresentados até agora, com Rogers é possível arremessar seu escudo e acertar diversos inimigos, isso enquanto o Capitão continua surrando os pobres vilões que não possuem a menor chance.

E enfim é chegada a hora de controlar a Viúva Negra, a letal assassina que é ainda mais ágil que o Capitão América e conta com armas de fogo em seu arsenal. A parte de Natasha Romanoff é focada em uma luta de chefe contra o Treinador.

A luta é dividida em algumas partes onde é preciso encontrar aberturas para atacar e, posteriormente, variar os golpes, já que uma das habilidades do Treinador é aprender com os movimentos de seus adversários.

Curiosamente, Marvel’s Avengers me lembrou os jogos da Quantic Dream. Obviamente não pela jogabilidade, mas pelo estilo cinematográfico que permeou toda a demo, além de ter alguns Quick Time Events espalhados no meio da ação.

Me atrevo a dizer que a campanha do jogo também deve beber dessa fonte, com diversos “episódios” que colocarão o protagonismo nas mãos de determinados heróis, no melhor estilo cinematográfico de Heavy Rain e Detroit.

Talvez ainda seja cedo para saber, mas parece que o novo jogo dos Vingadores não irá decepcionar e promete ser um jogo divertido e cheio de ação, essencial para qualquer fã da Marvel, seja dos quadrinhos ou dos filmes.

Marvel’s Avengers chega no dia 15 de maio de 2020 e possuirá versões para PlayStation 4, Xbox One, PC e Google Stadia.