Depois do singelo sucesso do primeiro post sobre as lindas músicas de Metal Gear Solid, hoje lhes trago com amor e carinho, as maravilhosas e profundas músicas dessa minha outra franquia favorita, Silent Hill.

Para quem não é familiarizado, um dos pontos mais fortes em todos os jogos da franquia – além do terror, claro – é o incrível conjunto musical que os jogos trazem. São verdadeiras obras primas que encarregam de dar um sentimento melancólico, agoniante e aterrorizante para cada game, onde todos possuem suas singularidades musicais. O grande mestre por trás das músicas é Akira Yamaoka, encarregado da chefia musical de todos os jogos – exceto o último, Silent Hill: Downpour -. Então, fiz uma seleção musical (na qual não foi fácil escolher) de todos jogos. Espero que gostem!

Silent Hill 1

silent-hill-1

250px-SH1

Capa

A trilha sonora do primeiro Silent Hill foi lançada no Japão em 5 de Março de 1999, próximo a data de lançamento do game. Todas as faixas foram gravadas e compostas por Akira Yamaoka, com exceção da música “Esperándote”, que por coincidência ou não, foi composta por Rika Murakana, compositora de várias músicas de Metal Gear Solid. Separei aqui as de mais peso e que caracterizam bem o feeling do jogo.

“Silent Hill”/Tema principal

  • Composição: Akira Yamaoka

“Not Tomorrow”/Versão estendida

  • Composição: Akira Yamaoka

“Tears Of…”

  • Composição: Akira Yamaoka

Silent Hill 2

2346333-wallpaper_silent_hill_2_007

250px-SH2OST

Capa

O meu preferido da franquia, traz músicas de excelência iguais – se não for melhores – que as do primeiro jogo. Com um ar muito mais melancólico, a trilha sonora de Silent Hill 2 foi lançada em 3 de Outubro de 2001, com todas as faixas compostas e executadas por Akira Yamaoka. Todas são completamente instrumentais, com exceção de “The Reverse Will”.

“Theme of Laura”

  • Composição: Akira Yamaoka

“Love Psalm”

  • Composição: Akira Yamaoka

“True”

  • Composição: Akira Yamaoka

Silent Hill 3

silent_hill_3_wallpaper_10-normal

250px-SH3

Capa

O que nos traz a sequência quase que direta do primeiro Silent Hill, novamente com músicas originais e dessa vez com letras e vocais. A trilha sonora do game foi lançada no Japão no dia 7 de Julho de 2003, com todas as faixas compostas por Akira Yamaoka. Mas para completar o time, Mary Elizabeth McGlynn entra para os vocais com as letras de Joe Romersa, no qual canta a faixa “Hometown”, e McGlynn se encarrega de vocalizar “You’re Not Here”, “Lost Carol”, “I Want Love (Studio Mix)” e “Letter – From the Lost Days”.

“You’re Not Here”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn
  • Letra: Joe Romersa

“Hometown”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal & Letra: Joe Romersa

“I Want Love (Studio Mix)”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn
  • Letra: Joe Romersa

Silent Hill 4: The Room

Silent-Hill-4-The-Room-Wallpaper-2

250px-SH4

Capa

Para muitos onde a série começou a decair, Silent Hill 4: The Room mesmo assim é um ótimo jogo com uma atmosfera excruciante na pele de Henry Townshend. A trilha sonora foi lançada no Japão no dia 17 de Junho de 2004, novamente todas as faixas compostas por Akira Yamaoka. Mary Elizabeth McGlynn e Joe Romersa também fornecem grande apoio músical, onde McGlynn canta “Tender Sugar”, “Your Rain”, “Room of Angel” e “Waiting for You ~ LIVE at ‘Heaven’s Night”. Mais tarde no mesmo ano, foi lançado uma versão limitada da trilha sonora contendo 13 faixas bônus.

“Room of Angel”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn

“Tender Sugar”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn

“Your Rain”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn

Silent Hill: Homecoming

sh homecoming

250px-SHHPromotionalSoundtrack

Capa

Se dizendo já cansado, é um dos últimos títulos que Akira Yamaoka irá trabalhar na série. A trilha sonora foi lançada no dia 24 de Novembro de 2008, com Mary Elizabeth McGlynn contribuindo para os vocais nas faixas “One More Soul to the Call”, “Elle Theme”, “This Sacred Line” e “Alex Theme”. A trilha sonora ficou disponível apenas como bônus de pre-vénda do game.

“One More Soul to the Call”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn

“This Sacred Line”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn

“Alex Theme”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn

Silent Hill: Origins

SilentHillOrigins

250px-Sh0_ost_jp_cover_00

Capa

Game que nos traz as verdadeiras origens da história de Alessa, Silent Hill: Origins (ou Silent Hill: Zero) foi lançado originalmente para PS2 e PSP. A trilha sonora do game debutou no Japão em 1 de Janeiro de 2008, todas as faixas compostas ainda por Akira Yamaoka. Novamente, trazia as letras de Joe Romersa e a linda voz de McGlynn, no qual canta as músicas “Shot Down in Flames”, “O.R.T”, “Blow Back” e “Hole in the Sky”.

“Shot Down in Flames”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn
  • Letra: Joe Romersa

“Hole in the Sky”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn
  • Letra: Joe Romersa

“Blow Back”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn
  • Letra: Joe Romersa

Silent Hill: Shattered Memories

shsm_port_lg

250px-Shattered_Memories_OST

Capa

Sendo esse uma reimaginação do primeiro jogo da série, trouxe uma série de músicas incríveis com direito até de cover do Elvis Presley. Sendo o último Silent Hill com músicas compostas por Akira Yamaoka, McGlynn também participa cantando quatro músicas com vocais, são elas “When You’re Gone”, “Acceptance”, “Hell Fronzen Rain” e “Always On My Mind”, sendo essa última o cover de Elvis que mencionei.

“Hell Frozen Rain”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn

“When You’re Gone”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn

“Always On My Mind”

  • Composição: Akira Yamaoka
  • Vocal: Mary Elizabeth McGlynn

Menção Honrosa à Silent Hill: Downpour

Silent-hill-downpour-wallpaper-2-hd-1080p

Título que agradou, de fato, pouquíssimos fãs (principalmente os mais antigos) da série, Downpour veio com uma proposta nova aos moldes antigos. Temos a cidade, temos aquele clima que já conhecemos, mas um ponto que mais me chamou atenção nesse jogo: o apelo emocional ao protagonista. Murphy Pendleton não podia ser o mais carismático, porém sabia ser gente e ter medo. Criticava, se perguntava, se apavorava diante as coisas terríveis que aconteciam a sua frente e com certeza merece mais reconhecimento do que teve. Silent Hill: Downpour é um ÓTIMO Silent Hill, e mesmo sem a participação de Yamaoka, as músicas compostas por Daniel Licht (compositor das músicas do seriado Dexter, do filme Hellraiser e do mais recente game que participou, Dishonored) conseguiu captar com respeito o feeling das músicas nesse último título. Fiquem com o tema principal do game, composto por Licht e cantado por Jonathan Davis, vocalista da banda KoЯn.

Então, galera, vou ficando por aqui. Sei que para alguns faltou muitas outras músicas e eu sei desse detalhe, mas caso contrário o post ficaria imenso. São tantas músicas boas que foi realmente difícil escolher as que botei aqui. Post feito com carinho para os amantes dessa saga incrível, e espero que gostem. Aproveite sem moderação!