Rebecca Chambers, uma das estrelantes do Bravo Team nos S.T.A.R.S que estreou Resident Evil 0 ao lado de Billy Cohen, não agrada muito o mestre do Survival Horror. Shinji Mikami disse em uma entrevista ao The Guardian que a personagem foi criada, de certo modo, contra sua vontade.

A resposta de Mikami é sensacional. Traduzido pelo site especializado em Resident Evil, REvil, confira:

“Eu não sei se eu dou ênfase demais as personagens femininas, mas quando eu as introduzo, nunca são como um objeto. Em alguns jogos elas são apenas personagens periféricos com peitos ridiculamente grandes. Eu evito esse tipo de erotismo óbvio. Eu também não gosto de personagens femininas que são submissas aos personagens masculinos ou a situação em que elas estão. Eu não retrato mulheres dessa forma. Eu desenvolvo personagens femininas que descobrem sua independência com o progresso do jogo, ou que já conhecia sua independência mas ainda é testada por uma série de desafios.” […] “Se eu tivesse que mencionar a personagem que eu menos gosto nos meus jogos, eu diria Rebecca Chambers. Ela é submissa, não é independente. Eu não queria incluí-la [nos jogos], mas a equipe queria esse tipo de personagem no jogo, por alguma razão. Tenho certeza que fazia sentido para eles. E no Japão, esse tipo de personagem é bem popular.”

[quote align=’left’]Falando em Shinji Mikami: Assista ao novo trailer de The Evil Within[/quote]

E de fato, todas as personagens da franquia tem esses traços que ele citou. Claire, Jill, dentre muitas outras mostram ser independentes e que sabem se virar sozinhas mesmo quando a coisa fica feia. Aos que questionam as personagens sexualizadas demais em Resident Evil: Revelations, Mikami atuou apenas como um designer de background, não tendo conexão diretamente com a criação de personagens.