“A Nintendo vai falir.”

De tempos em tempos escutamos essa frase. E, também de tempos em tempos, especulações acerca de um possível fim da Nintendo, por conta de baixas vendas com produtos ou coisas do tipo. Costumo responder, para mim mesmo na maioria das vezes, que isso jamais acontecerá – apesar de existir um medo sincero.

Leia também: A Nintendo está perdendo sua relevância no mundo dos games?

Entre acertos e erros a empresa japonesa vai do topo ao fundo do poço num piscar de olhos. A capacidade de produzir coisas fantásticas é a mesma de, por muitas vezes, dar um tiro no próprio pé.

nintendo-home-console-timeline

O Nintendo 64 foi um sucesso, vendeu muito, era o video game que todo mundo queria ter – mesmo se você tivesse outro console, admita, o “meia-quatro” te balançava. Depois disso tivemos o Game Cube que não deu muito certo. A redenção viria com o  Nintendo Wii que, acredite se quiser, vendeu mais que o XBOX 360 e o Playstation 3. Com o Nintendo Wii U vimos as especulações de falência da empresa reverberarem sem dó na internet. Notou alguma coisa nessa ordem de lançamentos? Não? Bom, se tudo seguir como os conformes, o Nintendo Switch está na “vez do acerto”.

Leia também: Conheça o Nintendo Switch, novo console híbrido da Nintendo

E daí vem a pergunta: Digamos que o Nintendo Switch seja tudo que a Nintendo está prometendo. Digamos que ele seja tudo que os fãs esperam. Você trocaria o seu video game atual por ele?

first-look-at-nintendo-switch-4

O resgate: A volta dos que não foram

O mercado de consoles parece muito definido já há um tempo. Apesar do Nintendo Wii ter sido um sucesso, era evidente que a Sony e a Microsoft tomariam a ponta – como tomaram – e seriam os cabeças por muito tempo. Talvez por uma questão de “visão”, já que a Nintendo claramente pensa de uma maneira diferente.

É muito difícil você chegar para um usuário de um PS4, que está com a Sony desde o Playstation 1, por exemplo, e falar para ele que o Nintendo Switch pode ser uma opção melhor no futuro. A pessoa se acostuma e é muito difícil que ela queira trocar de console. Mesmo que ela um dia tenha sido “nintendista”. Acontece que o caminho reverso foi feito no passado. Não foi uma coisa rápida, que fez com que do dia para noite todos passassem a não se interessar mais por consoles “de mesa” da Big N para poder ter seus Playstation e Xbox em casa. Com o tempo a Nintendo assumiu uma postura que não agradou a todos e os donos de Super Nintendo e outros video games da empresa foram migrando para Sony e Microsoft aos poucos.

Mas por que isso não pode acontecer de novo? Um resgate não é impossível. Basta a Nintendo saber jogar.

zelda-wii-u-wallpaper-2

Exclusivos poderosos, consoles poderosos

A Nintendo é famosa por, independente do tempo que passe, conseguir balançar seus antigos fãs com facilidade. O fator nostalgia é forte na maioria das vezes. Se você um dia teve um SNES sabe do que estou falando.

Então imagine por um momento: Um console capaz de rodar todos os lançamentos atuais, com todas as características que você está acostumado a usufruir em seu video game atual. Modo online, jogando com amigos através de um headset e etc. Agora você imagine que poderá jogar, não apenas os tais lançamentos, como ainda The Legend of Zelda, Donkey Kong e Super Mario Bros, sem problemas. Eles vão estar lá, na sua estante ou na sua biblioteca digital. Do lado do seu Titanfall 2 e do Final Fantasy. Isso te agrada?

É inegável que a Nintendo tem grandes exclusivos. E em uma quantidade maior do que as concorrentes. E é claro que God of War e Halo são franquias mais do que consolidadas, mas você – por mais anti-Nintendo que possa ser – não pode negar que Super Mario e Pokémon são gigantescos.

Torça pelo seu rival, vai por mim

A questão principal é que tudo isso se resumem a especulações. O Nintendo Switch ainda tem que provar muita coisa, o que foi revelado até o momento não faz dele um possível candidato a pole position no futuro ou coisa do tipo. Mas é curioso pensar que a Nintendo tem em suas mãos o poder de, no mínimo, colocar uma pulga atrás da orelha dos concorrentes. E talvez isso pudesse, de verdade, balançar o mercado e fazer com que fosse necessário mais ousadia naquelas que já estão acomodadas em seus tronos de sucesso.

first-look-at-nintendo-switch-2

Agora é esperar pra ver. Eu torço para que o Nintendo Switch seja avassalador e ameace de verdade a concorrência. E se eu fosse você torceria pelo mesmo, afinal ter um adversário a altura pode fazer com que o seu console favorito se torne ainda mais poderoso no futuro, apenas para bater de frente seus rivais.

No fim das contas, seja qual for o console que escolheremos ter ou manter, acabaremos saindo ganhando.

Comentários

  • Julio Andrade

    O N64 nunca foi um sucesso, começa por ele ter vendido muito menos do q o SNes e o PS1 ter vendido 3 vezes mais do q ele, não era o videogame q todo mundo queria ter e muito menos balançava as pessoas (com exceção do moleque do vídeo NINTENDO SIXTY-FOOOOOUR), esse era o PlayStation, a Nintendo perdeu parcerias importantes q foram para o PS1 e nunca mais retornariam para ela por terem teimado em usar cartucho e por suas políticas q prejudicavam as empresas, seus contratos eram benéficos somente para ela.
    As franquias criadas por ela só interessam aos seus fãs antigos e alguns perdidos dos últimos 20 anos, o próprio SNes não foi um sucesso por causa das franquias dela, o Mega Drive só não dominou de verdade pq não tinha Final Fantasy, Dragon Quest e Street Fighter q foi lançado bem depois, tudo isso graças aos contratos q ela fazia não permitindo as empresas lançarem jogos para os concorrentes, e ainda assim a primeira metade da geração o Mega dominou nos EUA, qdo o SNes começou a fazer um grande sucesso por causa da qualidade alta dos jogos, o Saturn já tinha sido lançado. Qdo vc pergunta para alguém q jogo marcou no SNes, verá q poucos são da Nintendo mesmo e desde q ela deixou o PS1 dominar e o PS2 então nem se fala, fazendo a marca PlayStation ser consolidada de vez como sinônimo de videogame, se não fosse o erro q a Sony cometeu com o PS3, nem o XBox teria um grande nome nos EUA, mas na sétima geração os gamers correram para o X360 pelo preço menor dele, pouquíssimos gamers irão trocar o PlayStation ou o XBox por um console potente da Nintendo com os mesmos jogos multiplataformas e suas franquias, como vc mesmo disse as pessoas já estão acostumadas, são poucos q jogaram no SNes ou no N64 (esses menos ainda) e q ainda são fãs da Nintendo, a maioria dos gamers é feito por um público gamer casual q se acha hardcore, diferente do público casual q sabe q é casual, eles jogam somente futebol (ou esportes em geral como algum de corrida), FPS, GTA e algum outro jogo grande q tenha muito marketing, q platinam um jogo por ser rápido e nem prestam atenção em nada, só para mostrar suas conquistas, esses nunca irão largar um PS ou XBox por um console da Nintendo, esses 20 anos q ela perdeu com esse público não serão recuperados nunca com as franquias dela, eles não querem saber de Mario, Zelda, DK ou qq outro, eles querem superproduções com gráficos realistas e violentos, ela poderia sim criar novas franquias q atrairia essas pessoas, mas a Nintendo é teimosa, um velho cabeça-dura q irá agir do mesmo jeito até morrer, é só ver o Switch, ele não tem hardware para aguentar a próxima geração, se a Sony lançar o PS5 em 2019 (6 anos para o PS4) e com o Scorpio para o ano q vem, logo as produtoras deixarão de lançar os jogos para o PS4, XOne e Switch pq eles não terão capacidade de rodar os jogos, ainda mais q há muitas duvidas sobre o Switch, se ele custar mesmo US$250 e como é portátil, dificilmente terá a capacidade dos consoles atuais, ainda mais q a Nintendo já disse q vai ter lucro nas vendas dele.
    O Wii foi um caso a parte, a maioria dos q o compraram foram os casuais, pessoas q hj estão jogando em celulares e tablets, se não fossem por eles eu acredito q o Wii teria vendido no máximo metade do q vendeu considerando as vendas dos jogos, e isso por causa de Mario Kart Wii, acredito q o correto seria considerar o Super Smash Bros. Brawl q esse sim foi vendido para o fãs da Nintendo, então levando em conta q o jogo não vende para todo mundo ele chegaria a 25 ou 30 milhões de unidades, ele foi um sucesso relativo, já q foi um sucesso entre o público não gamer e poucos gamers o tiveram, além disso ele vendeu muito bem durante 4 anos, oq já é quase o tempo de vida de um console, mas foi só os celulares evoluírem e baratearem q ela começou a ter prejuízo, nem o Wii, o DS e o 3DS deram lucro para a Nintendo entre 2010 e 2012, qdo lançou o Wii U, e isso durou até 2014, hj ela ainda tem um lucro baixo e isso qdo tem.
    Eu torço para o Switch seja um fracasso, não para ver a Nintendo se ferrar, mas para q ela vire uma produtora de software e eu não tenha q comprar um videogame para jogar dois ou três jogos, infelizmente ela adquiriu 2 franquias q eu gosto, Fatal Frame e Xeno, e financiou Bayonetta 2, felizmente existe emulador de Wii e o do Wii U está indo bem. Mas é claro q como ela sempre relança seus jogos para os consoles atuais, eu posso comprar o Switch caso tenha a continuação desses jogos tbm
    A única saída da Nintendo é admitir q o Switch é sim um substituo para o Wii U e o 3DS, lançar Pokemon para ele e continuar dominando o mercado de portáteis, é algo estranho essa ideia dela agora pois está fora das gerações e não existe mais um mercado como foi o do Wii, todo mundo entende q o Switch é para substituir os dois consoles dela, só q ela não admite isso.