Não reproduzir imagens ou texto sem autorização.

PlayStation 4, o console de oitava geração da Sony, foi lançado dia 15 de Novembro de 2013 na América do Norte, custando $ 399,99. Alguns dias depois, 29 de Novembro do mesmo ano, o videogame foi lançado na Europa e países da América Latina, incluindo o Brasil. Enquanto nos EUA e Europa o console da Sony foi recebido com eventos grandiosos, e vendas acima das expectativas, aqui no Brasil a história foi bem diferente, principalmente pelo preço de R$ 3.999,00, um valor altíssimo frente os seus concorrentes (que também são caros).

A própria Sony mostrou-se insatisfeita com o preço do console praticado no Brasil, insatisfação refletida na ausência de ações de marketing e propagandas, diferente do seu concorrente, o Xbox One da Microsoft, com veiculação no horário nobre da televisão, mídia nos metrôs e principais veículos de comunicação.

O preço alto, entretanto, não foi obstáculo para que o console fosse adquirido pelos Brasileiros. Muitos compraram no mercado cinza, ou importaram o produto. Apesar de ser uma prática arriscada, já que consoles comprados no exterior não possuem garantia da Sony no Brasil, muita gente fez isso (inclusive eu). Com o aparelho em mãos há alguns meses, deixo aqui minhas primeiras impressões sobre o novo console da Sony, e respondo as principais dúvidas dos jogadores que pretendem comprar o console.

O Console

O PlayStation 4 possui dimensões modestas, 27,5 x 30,5 x 5,3 centímetros, e pesa cerca de 2,8 kg. Felizmente a Sony abandonou o formato “grill” da geração anterior, e adotou um design mais sóbrio e discreto, que, se visto de lado, possui a forma de um paralelogramo, deixando-o muito elegante no rack de eletrônicos. O aparelho roda a 35 graus Celsius, mas o uso excessivo pode deixá-lo com temperaturas mais altas.

O console possui uma linha horizontal na parte superior do console, que emite luz de cores diferentes, e cada cor possui um significado: Azul indica que o sistema está iniciando; Branco indica que o console está ligado; Laranja indica que o console está em stand by (modo de espera); Vermelho indica superaquecimento do aparelho. Se você ver a luz vermelha, provavelmente você está jogando horas seguidas sem desligá-lo, então é bom dar um descanso, e/ou colocá-lo em um local de melhor ventilação.

Leia: PS4 terá indicador de superaquecimento

Como em todo início de geração, é comum surgirem relatos de problemas de hardware de usuários na internet. Alguns relataram problemas na inicialização do aparelho, com a luz azul piscando, numa tentativa de ligar o videogame sem sucesso. A Sony disse que problemas de hardware afetou menos de 1% dos consoles vendidos.

Conexões

A entrada para leitor de Blu-ray e DVD fica na parte frontal do videogame, ao lado de duas portas USB 3.0. Na traseira, há o conector do cabo de força (igual ao do PS3), saída de áudio óptica, HDMI, Ethernet, e entrada da PlayStation Câmera (acessório vendido separadamente).

LeiaUnboxing oficial do PlayStation 4

Especificações Técnicas

A mídia física principal do aparelho continua sendo o Blu-ray, mas os jogos podem ser adquiridos por meio digital na PlayStation Store, embora o espaço para armazenamento interno no HD seja de apenas 500 GB. O PlayStation 4 não aceita armazenamento externo, mas é possível trocar o HD e reinstalar o sistema sem muitas dificuldades.

Ficou a cargo da AMD desenvolver a CPU e GPU do novo console da Sony. O processador Jaguar (x86) possui oito núcleos de baixo consumo, e o chip gráfico possui capacidade de processamento de 1,84 TFLOPS, baseada na arquitetura GCN — Graphics Core Next — da AMD. O PlayStation 4 tem 8 GB de memória unificada GDDR5.

Ao comparar essas especificações com as de um PC atual, temos uma máquina excelente, mas ainda mediana. A diferença é que, sendo um console, é possível otimizar 100% do código dos jogos para o seu hardware.

O Controle

Chamado de Dualshock 4, o controle do PlayStation 4 é visivelmente a mais ambiciosa mudança de design desde a primeira versão do Dualshock. Pesando aproximadamente 210 gramas (mais pesado que o Dualshock 3), as mudanças mais notáveis do Dualshock 4 são o touchpad sensível ao toque (tecnologia semelhante à traseira do PS Vita), uma barra de luz que muda de cor, e uma pequena caixa de som mono capaz de emitir sons dependendo do jogo que está sendo jogado.

O controle tem uma pegada muito confortável, que é intensificada pela textura emborrachada da sua traseira. Após horas de jogatina no novo controle, você não vai querer voltar a jogar no Dualshock 3.

Bateria

O novo controle possui uma bateria interna de lithium-ion de 1000mAh, que pode ser carregada através de um cabo micro USB (diferente do seu irmão mais velho, que era macro USB). Quando totalmente carregado, o controle tem duração aproximada de 7 a 8 horas (a bateria dura menos que a do Dualshock 3). A grande novidade com relação à bateria é que ela pode ser carregada quando o console está no modo de economia de energia.

Botão Share

Os botões Start e Select, presentes desde a primeira versão do Dualshock, foram removidos. O Dualshock 4 conta com dois novos botões: o Share e o Options.

Localizado à esquerda do touchpad, o botão Share possui 3 funcionalidades: quando pressionado rapidamente, é tirada uma screeshot da tela, e abre uma interface para compartilhar a imagem no Facebook ou Twitter; quando pressionado e segurado por 2 segundos, tira-se uma screenshot sem abrir a interface de compartilhamento; e quando pressionado 2 vezes rapidamente, é definido o ponto de início de captura de vídeo do jogo (cujo tempo máximo de duração é de 15 minutos). Todos os vídeos e imagens podem ser acessados na dashboard do PlayStation 4, na tela de perfil do usuário.

O botão Options, localizado à direita do touchpad, é o substituto do Start: quando clicado, o jogo é pausado, e abre-se um menu com as opções de configuração do jogo (sua funcionalidade pode variar dependendo do contexto).

Touchpad

O touchpad é a inovação mais notável do Dualshock 4. Localizado no centro do controle, o touchpad funciona tanto como um botão gigante clicável, quanto como uma superfície multitoque de resolução 1920×1080. O seu funcionamento pode variar de acordo com o jogo, mas é possível deslizar o dedo em qualquer direção, ou fazer movimento de pinça. A maioria dos jogos, até o momento, estão utilizando o touchpad para abrir o mapa ao clica-lo, e para dar zoom-in ou zoom-out no mapa ao fazer o movimento de pinça. As possibilidades de suas implementação são diversas, e a criatividade das produtoras dos jogos é o limite.

Os direcionais e os botões de ação continuam semelhantes aos da versão antiga, mas os gatilhos L2 e R2 finalmente funcionam como gatilhos, e possuem uma curvatura ligeiramente convexa, evitando o deslizar dos dedos. As alavancas L3 e R3 também foram remodeladas, possuem uma nova textura, e suas bordas são ligeiramente convexas, também para evitar o deslizar dos dedos. O clássico botão PS ficou menor, e possui as mesmas funções de antes: liga o videogame quando ele estiver desligado, ou abre a dashboard quando estiver em um jogo.

Headset

O PlayStation 4 acompanha um headset monoauricular, que pode ser conectado diretamente no Dualshock 4. O headset, entretanto, é de baixa qualidade. O fio é muito fino e possui um aspecto frágil. Feito de plástico rígido, o fone de ouvido fica desconfortável da orelha, e o som recebido é baixo. O microfone não possui uma boa captação do som, além de captar a voz do jogador, ele também captura o som da televisão do jogador, causando um eco que compromete o entendimento da conversa. É preciso baixar o volume da televisão e estar em um ambiente com pouco ruído para que tudo funcione perfeitamente. É possível configurar o output do som da televisão e deixa-lo somente no headset pelo menu do PS4, evitando os ecos.

Por outro lado, a presença da entrada P2 no controle é excelente e, teoricamente, permite conectar qualquer headset ou fone de ouvido, sem ter fios atravessando a sala. Eu testei o headset Pulse Elite da Sony, e ele funcionou perfeitamente quando conectado por fio no Dualshock 4.

Leia: Update 1.60 do PS4 adiciona compatibilidade com headset Pulse

A Interface

Uma interface muito funcional, rápida, com diversos recursos sociais, mas totalmente focada nos jogos. Essa foi a impressão que tive ao navegar pela interface do PlayStation 4.

Na interface do PlayStation 4, os ícones do sistema ficam distribuídos em duas linhas, em uma tela azul com fundo animado (não é possível trocar o tema). A primeira linha, com ícones pequenos, contem as opções relacionadas ao sistema: PlayStation Store, Notificações, Amigos, Perfil, Troféus, Configurações, etc. A segunda linha, com retângulos maiores, é dedicada aos jogos e aplicativos instalados no PlayStation 4.

O tempo de resposta da interface é muito rápido. Quando estiver no meio de um jogo, ao clicar o botão PS do controle você será imediatamente levado à dashboard do PlayStation 4. Ao pressionar PS novamente você retorna para o jogo na mesma velocidade. Sem lag nem engasgo.

Notificações, Amigos e Chat

Navegar entre os jogos instalados é como navegar no catálogo de filmes no Netflix: você pode apertar para baixo no joystick, e ver as atividades recentes dos seus amigos naquele jogo, como a conquista de troféus recentes, capturas de telas, entre outros. O seu perfil, aliás, pode ser sincronizado com o Facebook, e além de aparecer o seu PSN ID, será exibido o seu nome verdadeiro e a sua foto. Fazendo isso, ao ligar o PlayStation 4, na tela de seleção de usuários aparecerá seu nome e sua foto, facilitando a identificação dos usuários cadastrados no console.

A lista de amigos do PlayStation 4 comporta até 2000 amigos. Sim, é muita gente. Para os amigos mais próximos, é possível solicitar a exibição do nome verdadeiro. Fazendo isso, além de ver o PSN ID do seu amigo, você poderá ver o nome verdadeiro dele. Numa lista com 2 mil amigos, identificar os seus amigos mais próximos pelo nome é muito útil.

Outra funcionalidade bacana é o chat em grupo. Agora é possível criar um grupo de chat com duas ou mais pessoas, e conversar todos ao mesmo tempo pelo headset, mesmo quando todas pessoas estiverem em jogos diferentes. O comando de voz também funciona com o headset: basta dizer em alto e bom tom “PlayStation”, e em seguida dizer a sua vontade. O vocabulário ainda é limitado, mas é possível dizer “Take Screenshot” para tirar uma foto da tela, ou entrar em um jogo dizendo o nome dele.

Share, Streaming e Aplicativos

Ao clicar no botão Share do Dualshock 4, uma tela de compartilhamento surgirá. Há duas opção disponíveis: fazer upload de captura de tela, ou transmitir partida ao vivo. Publicar imagens ou vídeos, somente via Facebook e Twitter. Transmitir partidas ao vivo, somente via Twitch.tv ou Ustream. Se for a primeira vez, configurar a sua conta nestas redes sociais é super rápido, e seu login ficará memorizado para os próximos compartilhamentos e transmissões.

O Dualshock 4 permite selecionar as letras do teclado virtual do PlayStation 4 com o seu sensor de movimento. Ao inclinar o joystick pra direita, por exemplo, o cursor vai para a direita, agilizando a digitação de logins, senhas, mensagens, etc.

Sinceramente, não dei muita atenção aos aplicativos que estão disponíveis no PlayStation 4, e parece que a própria Sony também deixou os aplicativos em segundo plano. O PlayStation 4 é muito mais voltado para jogos do que o seu concorrente, o Xbox One, que se propõe a ser o centro de multimídia da sala. Utilizei o Netflix, mas como possuo uma SmartTV, aplicativos como Netflix e YouTube podem ser acessados direto na televisão, sem a intervenção do console.

Leia: PS4 não fará upload de vídeo para o YouTube

Os Jogos

A biblioteca de jogos do PlayStation 4 ainda é pequena, mas é maior que do seu concorrente da Microsoft, o Xbox One. Em termos de jogos exclusivos de grande orçamento, temos apenas Knack, Killzone Shadow Fall e inFamous Second Son. Em termos de jogos menores e de baixo orçamento, a lista é bem mais extensa.

Os desenvolvedores independentes enxergam o PlayStation 4 com bons olhos: mais de 1000 desenvolvedores já estão licenciados para desenvolver jogos para o console (fonte). Dentre os jogos já lançados, podemos destacar Resogun, jogo de lançamento gratuito para os assinantes da PlayStation Plus.

Leia: Sony lista todos os jogos de PlayStation 4 para 2014

E os gráficos estão impressionantes. Jogar inFamous: Second Son é tirar uma screenshot a cada 15 minutos. O jogo roda sem queda na taxa de quadros por segundo, em resolução Full HD, lisinho. Se você precisava de uma confirmação de que os gráficos estão melhores que a geração passada, eu posso confirmar: sim, estão. Vale citar que os jogos instalam muito rápido. Mesmo.

Leia: A diferença no tempo de instalação dos jogos no PS4 vs Xbox One

PlayStation Plus

Para jogar online é necessário ter uma assinatura na PlayStation Plus, serviço de assinatura paga do PlayStation. No PlayStation 3 não precisava, mas no PlayStation 4 é obrigatório. Vejamos pelo lado positivo: há muitas vantagens por ser assinante da PlayStation Plus. A melhor: todo mês a Sony dá jogos de PS4, PS3 e PS Vita de graça para os assinantes. Basta acessar a PlayStation Store, baixar o jogo e instalar no HD do seu console.

Se você divide o console com irmãos, filhos, namorada, ou possui mais de um perfil no console, uma boa notícia: basta que apenas um perfil do seu console PlayStation 4 tenha PlayStation Plus para fazer uso das vantagens da assinatura. Aqui em casa é assim: eu tenho uma conta com PS Plus, mas os meus irmãos não. Eles podem jogar à vontade na internet, inclusive os jogos que baixei gratuitamente na PS Store pela minha conta. Bom pra eles.

Conclusão

O PlayStation 4 tem se mostrado superior aos concorrentes, pelo menos com relação à sua performance. Podemos notar isso nos jogos multiplataforma, já que a maioria deles roda com resolução de 1080p no PlayStation 4, e apenas 720p no Xbox One. Tomb Raider: Definitive Edition e o recente Metal Gear Solid V: Ground Zeroes são alguns exemplos.

LeiaGround Zeroes: 720p no Xbox One, 1080p no PS4

O critério “desempenho”, entretanto, não deve ser o único fator a se considerar quando está procurando um console. O fator “jogos exclusivos” também é muito importante, assim como os acessórios (Kinect ou PlayStation Câmera), a interface que você curtiu mais, os recursos, funcionalidades e vantagens da assinatura na PlayStation Plus ou Xbox Live. O Nintendo Wii U também é uma boa pedida. Mas como este é um review do PlayStation 4, deixarei que você tire as suas próprias conclusões sobre qual console combina mais com você. O importante é jogar e se divertir, sem preconceitos ou “ismos”.

[one_half]

Pontos positivos

  • Design elegante.
  • Interface rápida, intuitiva, e cheia de recursos sociais.
  • O melhor Dualshock já criado até hoje.
  • Plataforma amigável para desenvolvedores independentes.

[/one_half]

[one_half_last]

Pontos negativos

  • Ainda há poucos jogos disponíveis.
  • O preço do console no Brasil.
  • Não acompanha a PlayStation Câmera.
  • PlayStation Plus obrigatória para jogos com multiplayer online.

[/one_half_last]

FAQ

P: Onde você comprou e quanto pagou no PlayStation 4?
R: Um amigo trouxe dos Estados Unidos. Paguei o preço oficial $ 399 dólares, convertido para reais. Como citei no início do artigo, videogames importados não possuem garantia pela Sony do Brasil. É um risco a se tomar.

P: O console esquenta muito? Faz barulho?
R: O console esquenta, como qualquer aparelho eletrônico. Mas ele possui indicativo de superaquecimento, e a luz fica vermelha. Já passei muitas horas seguidas jogando e até o momento nenhum problema aconteceu. E o cooler dele não faz muito barulho.

P: Como é o Dualshock 4?
R: Maior e mais pesado que o Dualshock 3, mas possui uma pegada melhor e mais confortável. Um ponto negativo é a luz que o controle emite, que parece uma lanterna e pode gerar reflexos na televisão. Uma atualização do sistema deve adicionar a opção para desabilitar essa luz. E a bateria descarrega rápido.

O FAQ será atualizado assim que novas dúvidas surgirem.