Senso crítico pode ser algo difícil de adquirir quando tratamos de algo que gostamos e zelamos bastante. O mesmo acontece no futebol, religião, política e qualquer espectro social onde vivemos. Videogame não é exclusividade do fanatismo exacerbado que alguns ‘fãs’ tem, e isso só mostra o quão podre essa comunidade pode ser (mais do que já falamos aqui).

Uncharted 4: A Thief’s End finalmente chegou às prateleiras do mundo inteiro e a espera foi recompensada. Altamente aclamado, o jogo fechou com chave de ouro as aventuras de Nathan Drake – ao menos é o que eu vejo muita gente falando, e com a mídia internacional não foi diferente. Entretanto, alguém não gostou do jogo e resolveu publicar sua opinião em um site relativamente influente como o The Washington Post. O crítico, Michael Thomsen, parece não ter aproveitado Uncharted 4 como o resto das pessoas.

E seria mais que óbvio a existência de uma galera claramente ofendida porque um jogo de videogame que elas gostaram foi criticado de maneira árdua (digamos que até mesmo injusta). No Metacritic, o pecado de haver uma nota vermelha na gloriosa seção de 10 que o jogo recebeu parece ter comovido mais gente do que outros problemas muito mais sérios decorrentes da nossa geração.

Armado de uma petição no Change.org, um fã revoltado está sendo o porta-voz de mais de 4 mil pessoas (até o momento que escrevo essa postagem) ao demonstrar o ultraje tão degradante que o crítico posicionou sobre seu tão amado Uncharted 4, exigindo que a análise seja retirada do Metascore do jogo por marcar um terrível 4/10 na nota – sendo que na análise no Washington Post nem nota foi dada.

Eu acredito que Uncharted 4 é um dos melhores jogos já feitos e é um dos meus favoritos, com certeza. É possível justificar algumas reviews que deram nota 8 ou 9, mas isso é uma completa desgraça. […] Trate o jogo com profissionalismo e respeito.

Descreve a petição de maneira muito mal elaborada. Se a petição por si só já não fosse o bastante, Thomsen ainda enfrentou uma enxurrada de insultos a sua vida pessoal, ao seu trabalho e até mesmo ameaças de morte.

Existem pessoas tentando contra a vida de outras por um jogo de videogame. Essa é só uma amostra:

ght2opvuqpmkrcjrl9so

Não existe dúvida alguma que Uncharted 4 é um ótimo jogo, embora eu mesmo ainda não tenha jogado. Muitos amigos já e a opinião é unânime sobre a qualidade da obra. Mesmo que a review seja vazia e não traga nenhuma crítica coerente sobre o quarto capítulo da franquia em relação a série em um todo, as reações não são justificáveis.

Videogame não é necessidade, não é incorporado aos seus valores éticos, morais ou políticos ou a nada que justifique uma reação desse nível. Videogame é LUXO, e ser “gamer” não te faz especial ou alguém de uma casta superior. Saber lidar com críticas sobre alguém que não gosta das mesmas coisas que você é passo para não só o bom senso, mas a níveis de convivência tolerável.

Via: Kotaku