O que falta de explicação em Playable Teaser, a versão de demonstração de Silent Hills, sobra em teorias cada vez mais malucas sobre os questionamentos que o jogo traz ao jogador: Por que eu acordei numa sala de concreto vazia? O que as mudanças em looping querem dizer? Há apenas uma interpretação? P.T. revela muito pouco – veja aqui porque isso é genial. O que sabemos com certeza é que estão ocorrendo assassinatos em massa de famílias inteiras, só.

O usuário RagnarRox, do YouTube, fez um vídeo de 10 minutos relacionando os eventos de P.T. com um projeto de controle mental dos Estados Unidos chamado MKULTRA, que foi realizado entre os anos 50 e 60 pela CIA para forçar confissões através do uso de drogas, jogos mentais e torturas. Sério, a coisa é bizarríssima. Eu diria até mesmo, digna de Silent Hill.

Kojima já abordou diversos temas da Guerra Fria em seus jogos, e é totalmente possível que ele continue a inserir esse tipo de temática em Silent Hills. Pode ser pura bobagem, uma brincadeira do tio Kojima ou realmente pode ter algo a ver com a história do jogo, mesmo que minimamente. Bem, isso você pode decidir sozinho.

MENSAGENS SUBLIMINARES

P.T. está repleto de mensagens escondidas, códigos, mistérios, quebra-cabeças e qualquer outro sinônimo desse tipo que você possa pensar. Acredita-se que propagandas americanas do período da Guerra Fria traziam mensagens escondidas em frases que passavam na tela, afetando ao mesmo tempo o consciente e o subconsciente da pessoa que assistia.

O autor do vídeo nos mostra algumas mensagens ocultas em P.T. que você possa não ter percebido. A começar pelo radialista que, no meio de uma notícia, subitamente começa a falar com o protagonista. Além disso, uma voz grossa e misteriosa em uma parte do jogo diz o seguinte número: 204863 – que segundo teorias é um anagrama japonês e significa “Olhe para a banheira”. Outras mensagens escritas aparecem por pouco tempo na tela, e são difíceis de decifrar – para os interessados, esses caras tentaram.

ABUSO DE ÁLCOOL

Silent Hills 2

O misterioso projeto da CIA usou pacientes dos mais variados tipos. Entre eles, pessoas com depressão, ansiedade ou… alcoolismo. O corredor da casa mostrada em P.T. deixa na cara que alguém ali tinha sérios problemas com bebida, já que há diversas garrafas espalhadas no chão.

Mais especificamente ainda, é dito para o protagonista, como se fosse sua consciência: “Você foi demitido, e afogou as mágoas com bebida”. A estranha voz continua, agora fazendo referência a uma mulher: “Por isso, ela teve que arranjar um emprego como caixa em uma loja de conveniência”.

FAMÍLIA DE CLASSE MÉDIA

Silent Hills

O MKULTRA, em seus experimentos, priorizou pacientes de classe média, por fazerem parte da classe trabalhadora. P.T. trabalha com este conceito, ou até mesmo com este esteriótipo. A casa do jogo nos remete a uma família com status de classe média, nada falta, nada sobra. Além disso, o monólogo no final do jogo descreve um pai exageradamente comum e sem graça: “Meu pai era tão chato. Todo dia comia a mesma comida, se vestia igual, sentava na frente dos mesmos tipos de jogos… Sim, ele era desse tipo de cara”.

SALA DE CONCRETO

Silent Hills

Arquivos e fotos do MKULTRA evidenciam o uso de salas de concreto, de uma cor só e vazias, onde eram testadas drogas em pacientes que ficavam isolados por muito tempo, a fim de ver até que ponto isso influenciaria suas consciências.

Curiosamente, o protagonista de P.T. acorda em uma sala de concreto praticamente vazia, com riscos na parede que podem funcionar como uma contagem de dias que ele passou isolado.

MÚLTIPLAS PERSONALIDADES

Silent Hills

O protagonista da demonstração se mostra inseguro e instável diversas vezes. O mundo distorcido à sua volta o afeta, e ao mesmo tempo que tudo indica que se trata de um pai alcoólatra, agressivo e louco, é mostrado para o jogador mensagens de arrependimentos pontuais: “Desculpe-me, Lisa. Há um monstro dentro de mim”. E se questiona sobre suas diferentes personalidades: “Você tem certeza de que o único você é você?” (cara, essa foi profunda).

E adivinha só, os experimentos do projeto secreto americano envolviam esta questão de como lidar com muitas personalidades em uma pessoa, ou até mesmo como inserir novas personalidades em alguém psicologicamente estável, o induzindo à loucura.

SONS REPETIDOS

Há relatos e até mesmo evidências de experimentos de hipnotização com os participantes do programa de controle mental. Os indivíduos eram submetidos a ondas de som repetitivas, com o objetivo de ver o impacto dos sons na mente da pessoa.

Na demonstração de Silent Hills, o número já mencionado acima “204863” parece ser este som repetitivo. Ele é dito diversas vezes pelo rádio da casa, e é noticiado que um homem foi encontrado em estado de transe falando esta exata série de números sem parar. Ainda é falado que o pai repetia estes números em voz alta pela casa dias antes dos crimes.

DOSES DE LSD

Silent Hills

A droga alucinógena LSD foi de fato distribuída pelo governo americano em doses controladas, porém, sem que os pacientes soubessem. Segundo teorias, assim como as câmeras de gás na época do Nazismo, os indivíduos eram contaminados através de fontes aparentemente inocentes, como a água da torneira.

Eis que logo no início do jogo, o radialista nos dá um aviso um tanto quanto estranho: “Você não pode confiar na água da torneira”. Sintomas como a percepção anormal das cores e visão turva são “vivenciados” pelo jogador através da visão do protagonista, o que nos sugere uma alucinação de LSD.

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

Ressonância

A imagem do que parece ser um crânio no menu do jogo nos dá ainda mais indicações da relação entre P.T. e toda essa história de experimentos malucos. A imagem parece ter sido tirada após uma ressonância magnética. Se o protagonista foi de fato submetido a tantos experimentos desse tipo, ele pode ter cometido o(s) crime(s) sob efeito de transtorno de estresse pós-traumático; Pós-traumático: P.T.

Tudo isso pode estar certo ou errado, é uma hipótese.

Bem amigos, terminamos aqui essa jornada por esta teoria bizarra. Kojima já nos provou muitas vezes do que é capaz, e eu pessoalmente não considero tudo aqui pura besteira – na verdade, muita coisa faz sentido.

Lembre-se que não há história oficial em P.T., então isso é uma teoria, não uma creepypasta. Lembre-se também que o projeto MKULTRA é cercado de mistérios, mas realmente aconteceu: na época, Bill Clinton se desculpou publicamente pelos experimentos e com uma rápida pesquisa você acha documentos escritos, fotos e vídeos do que ocorreu durante esses testes.

Não se esqueça de continuar nesse clima de teorias da conspiração e ver mais uma controversa teoria relacionada a Kojima: A misteriosa relação entre o polêmico transplante de cabeça e Metal Gear Solid V

Bons sonhos.