Em uma entrevista ao portal Wired, a Sony finalmente soltou o trombone dos primeiros detalhes de seu próximo console. Mark Cerny, o arquiteto líder e desenvolvedor do PS4, confirmou uma série de rumores e especulações que rodeavam o console – incluindo retrocompatibilidade, que estará presente.

Falando em termos técnicos, o PS5 irá contar com tecnologia AMD, tanto em seu processador como no chip gráfico. Com uma nova e menor litografia, o console será empoderado pela segunda geração de CPUs Zen, de 7 nanômetros e 8 núcleos. O chip gráfico também será uma novidade, pertencente a novíssima família Navi, da linha Radeon. Esse chip, por exemplo, é compatível com a tecnologia ray tracing – um recurso que permite um comportamento real e fidedigno da luz e iluminação nos jogos.

Além de suportar resoluções até 8K, Cerny comentou que além dos visuais, o áudio de extrema importância para a imersão do jogador. “No próximo console, o objetivo é mostrar o quão drasticamente diferente a experiência de áudio pode ser quando usamos um hardware poderoso”, disse o arquiteto.

Algo que precisávamos há muito tempo também vai acontecer: SSD irá substituir o disco rígido padrão dos consoles atuais. Cerny comenta que isso é algo de extrema importância e ponderou que a tecnologia de SSD presente no próximo console é algo bem mais avançado do que há nos PCs hoje. Mostrando ao repórter da Wired, Cerny exibiu que um protótipo de “baixa velocidade” do PS5 é capaz carregar um cenário inteiro em 0.8 segundos – em comparação a 15 segundos do tempo de carregamento do PS4 atualmente.

E quando podemos colocar as mãos nessa belezinha? Bem, 2019 não, mas talvez ano que vem, como reportado pelo Kotaku. Ano que vem marca o ciclo de 7 anos do PlayStation 4, tempo que o PS3 também predominou no mercado antes do lançamento de seu sucessor. Cerny não comentou sobre realidade virtual, apenas que o atual kit do PSVR será compatível com o próximo console.

Sem participar da próxima E3, podemos esperar pelo anúncio de um evento privado da Sony para mostrar o console e do que ele é realmente capaz.