Uma firma de advocacia dos Estados Unidos está entrando com uma ação judicial contra a Nintendo por conta do infame problema de “drifting” dos controles de seu console, o Nintendo Switch.

O Joy Con “drifting”, como é comumente conhecido, acontece quando o analógico (principalmente do Joy Con esquerdo) começa registrar comandos sem ação do usuário, causando o movimento indesejável de personagens ou objetos na tela, por exemplo. Em jogos que necessitam de maior precisão, como games em primeira pessoa, pode impossibilitar a jogatina.

O defeito é recorrente e assombra os jogadores desde o lançamento do console, em 2017. Até o momento, a empresa não tomou nenhuma ação necessária para remediar o problema.

Vários portais de notícia, como o Kotaku, também vieram reportando sobre o defeito e a falta de suporte adequado. No Reddit, uma postagem com 27 mil upvotes pede o fim do silêncio da Nintendo sobre o problema.

Até que, conforme noticiado pelo portal Go Nintendo, a firma de advocacia Chimicles, Schwartz Kriner & Donaldson-Smith (ou apenas CSK&D), está procurando por testemunhas que sofrem/sofreram desse recorrente problema e se sentiram financeiramente lesados, antes de iniciar oficialmente a ação judicial.

“A ação, movida em prol dos donos de Nintendo Switch e controles Joy Con, é baseada em diversos estatutos de proteção ao consumidor, assim como de garantia de produtos e leis comuns”, diz o pedido. Você pode conferir o processo na íntegra clicando aqui (em inglês).

Se isso terá real impacto ou obrigará a Nintendo a se posicionar oficialmente sobre o assunto, teremos que aguardar o desenrolar da história.

Via VG24/7