A Jornada do Herói foi “descoberta” por Joseph Campbell em seu livro O Herói de Mil Faces, em que ele estudou diversos mitos e histórias de culturas diferentes e percebeu um padrão em comum em todas elas.

Mas essa jornada não é apenas aplicada em histórias antigas, heróis modernos como Frodo, Harry Potter e Luke Skywalker também seguem este padrão. E não é só na literatura ou no cinema que heróis assim são encontrados, muitos jogos também seguem este mesmo padrão.

E isso me fez pensar: como posso encaixar Kingdom Hearts na jornada do herói?

Para mim, está claro que a história de Sora segue claramente os passos da Jornada do Herói, e por estar incompleta (wink wink), não é sobre ele que irei falar neste texto, mas sim sobre Terra, um dos protagonistas de Birth By Sleep.

O que me chamou a atenção para este personagem em específico é como ele se encaixa no perfil de Herói, mas ao mesmo tempo ele segue um caminho diferente de um Herói.

(disclaimer: se você não está familiarizado com a história de Birth By Sleep ou qualquer outro jogo da franquia Kingdom Hearts, esse texto definitivamente não é pra você, ele contém spoilers sobre o plot inteiro do jogo. Você foi avisado).

(disclaimer 2: este texto não considera os acontecimentos do final de Kingdom Hearts 3, é uma análise única e exclusiva do Birth By Sleep).

Para facilitar o conceito da Jornada,ela é dividida em 13 passos. Eu vou explicar cada um e como a jornada de Terra se encaixa (ou não) neles.

1- Mundo normal

É o começo da história. O herói nos apresenta sua vida cotidiana e sua rotina.

No caso de Terra, conhecemos sua rotina na Land of Departure, com seus dias sendo dedicados ao treinamento para se tornar um Mestre da Keyblade, juntamente com sua amiga Aqua, e que logo depois temos a introdução de Ventus, um acontecimento que muda sua rotina mas que logo é incorporado à ela.

2- Chamado da aventura

O herói recebe o chamado que o tira de sua rotina. Ele pode ser literalmente um chamado, ou uma situação que coloca o herói fora de sua rotina.

Para Terra, isso acontece logo após à sua reprovação ao exame para se tornar Mestre da Keyblade. Seu mestre, Eraqus, recebe a notícia de Yen Sid que criaturas chamadas Unversed estão causando caos pelos mundos, ele então o manda juntamente com Aqua para investigar essas criaturas e ao mesmo tempo procurar pelo seu amigo Xehanort.

3- Encontro com o mentor

O herói encontra alguém, geralmente mais velho e sábio, que vai lhe guiar na aventura que está por acontecer.

E é aqui que começamos a notar diferenças entre a Jornada descrita por Campbell e a jornada vivida por Terra.

O primeiro ponto que quero destacar é que, à primeira vista, o mentor de Terra parece ser seu mestre Eraqus, mas ao longo da história percebemos que não é. Seu verdadeiro mentor é Xehanort, o vilão.

O que nos leva ao segundo ponto: seu encontro com Xehanort ocorre antes do chamado para a aventura. Xehanort percebe o quanto Terra está frustrado por não ter controlado a escuridão dentro de si, e assim vê uma oportunidade de manipular os sentimentos do protagonista para seus próprios objetivos.

4- Partida para o outro mundo

O herói cruza a linha que separa seu mundo normal para um mundo diferente do que conhece. Pode ser literalmente, um mundo novo, uma outra realidade ou até mesmo uma parte desconhecida de seu próprio mundo.

Essa é a fase mais fácil de se identificar na jornada de Terra, já que em Kingdom Hearts um mundo novo e diferente é literalmente isso.

Após receber a instruções de Eraqus, Terra parte para outros mundos para realizar sua missão. É neles que ele encontra e interage com diversos personagens diferentes.

5- Testes e provações

O herói passará por diversas situações difíceis que irão por à prova sua força de vontade, que o farão evoluir e questionar tudo o que sabe e conhece.

Terra passa por diversas batalhas em todos os mundos que visita, em sua maioria com Unversed, mas há lutas especiais em que ele enfrenta personagens habitantes daqueles mundos.

Mas as verdadeiras provações de Terra não são as lutas externas, mas sim as internas.

Ao deixar a Land Of Departure, Terra ainda está confuso. Ele deixou a escuridão de seu coração transparecer, e isso decepcionou seu mestre. Este que sempre acreditou e ensinou que a Luz é a melhor escolha, acima da Escuridão.

Este conflito é alimentado por Xehanort, que acredita que a Escuridão não é algo que precisa ser suprimido.

Outro episódio que alimenta suas dúvidas é quando a bruxa Malévola se aproveita da escuridão em seu coração e faz com que Terra remova o coração de Aurora.

Já deu pra perceber que ele é bem suscetível aos vilões.

6- Abordagem da pior provação

Esse é o confronto final que o herói deve superar. A batalha final com o vilão.

Novamente, temos uma diferença entre a jornada clássica e a jornada de Terra. Ele não passa por uma, mas sim por duas grandes provações.

A primeira é quando ele confronta Eraqus, sob a influência de Xehanort. É um momento de quebra de barreira para Terra, já que ele finalmente começa a questionar seu mestre (e também porque ele quer matar o Ventus, mas isso é só um detalhe).

Neste confronto, Eraqus então percebe que os próprios métodos estavam errados, mas já é tarde demais. Xehanort aproveita que está fraco e o executa.

Isso faz com que Terra finalmente perceba que Xehanort não era alguém que estava tentando ajudá-lo, mas sim manipulando. E isso nos leva ao segundo confronto.

Xehanort é finalmente identificado como o vilão e Terra vai atrás dele para vingar Eraqus. Ele se reúne com os amigos Aqua e Ventus, e os três estão prontos para enfrentar a grande provação.

7- Crise

É o momento decisivo do herói. Ele pode estar perdendo e até mesmo pode morrer no processo, mas isso apenas serve para que ela renasça mais forte para assim enfrentar o vilão e derrotá-lo.

E finalmente chegamos na parte interessante. A partir desta fase o herói alcança seu auge e finalmente supera todas as provações colocadas em seu caminho. E é neste momento que a jornada de Terra segue o caminho oposto à jornada clássica.

Ao enfrentar Xehanort, Terra tem convicção de que pode vencer, mas não é isso que acontece.

Ele luta até o fim, mas não é o suficiente. É neste momento que vemos o herói cair e não se levantar, ao contrário da Jornada Clássica em que o herói se levanta.

O objetivo de Xehanort desde o início era possuir o corpo de Terra e ficar jovem novamente.

E ele consegue.

Terra já não tem mais controle sobre o próprio corpo, mas isso não significa que ele desiste. Sua mente, separada do corpo, tem vontade própria (batizado de Lingering Will) e ele promete que não irá desistir de lutar pelo controle do corpo. Nesta parte podemos até considerar como o renascimento do herói, mas mesmo “renascido”, Terra não supera Xehanort.

8- Recompensa

Esse é o momento de glória do herói. Ele finalmente superou o vilão e recebe algo por seu feito.

Como dito no tópico anterior, Terra perde a luta. Não existe recompensa.

Não para ele, pelo menos.

Mas Xehanort consegue sua recompensa: um corpo novo e jovem.

9- Desfecho

A jornada de provações do herói chega ao fim e ele finalmente começa a caminhar de volta para casa.

Com a perda de seu corpo, Terra já não existe mais, o que faz com que este passo em sua jornada não exista. Ele, reduzido a apenas uma ‘vontade’, fica a espera do momento em que poderá ter seu corpo de volta.

E Xehanort? Seu objetivo nunca foi retornar para casa. Ao invés disso, ele é jogado em um mundo novo: Radiant Garden. E isso representa o início de uma nova Jornada.

Isso também afeta os 4 passos finais da Jornada: o Retorno, Nova Vida, Resolução e Mundo Normal.

A jornada de Terra segue quase que perfeitamente a Jornada clássica, mas é por ser tão próximo do vilão que faz com que ela mude drasticamente a partir do momento em que resolve confrontá-lo.

Quando Xehanort concretiza seu plano, isso faz com que a Jornada de Terra seja interrompida.

Ele não supera a provação final. Ele não recebe a recompensa. Ele não retorna para seu mundo normal e nem resolve os assuntos pendentes. Xehanort interrompe sua Jornada e a toma para si, voltando para o estágio 3: Encontro com o Mentor.

. . .

Birth By Sleep nos entrega um personagem que não esconde seus defeitos e que luta o tempo todo para melhorá-los. Terra é praticamente o herói perfeito, o que o impede é o fato de Xehanort ser o vilão perfeito.

No fim, nem mesmo Aqua ou Ventus conseguem se encaixar até o fim na Jornada do Herói, pois ambos também acabam com um destino trágico no final do game.

O motivo de isso funcionar tão bem é porque ele usa exatamente a fórmula da Jornada, mostrando que é possível construir uma história boa para o seu heróis, mas não fazer dele perfeito ou invencível.

Por mais que o Mickey esteja nesse jogo, esses personagens são próximos do real. Suas escolhas tiveram consequências e cada um as enfrenta até o final.