Reunindo cosplayers, nerds, gamers e todo mundo que se interesse por cultura pop, o Geek Prime Festival traz para Brasília um grandioso evento com vários convidados especiais – youtubers, bandas e celebridades – para compor o elenco de apresentações no evento, além das usuais bancas de vendas dos mais variados artigos de jogos, cinema, música e literatura. O festival foi sediado no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, nos dias 27 à 29 de maio.

O evento contou com concurso cosplay, apresentações e palestras, incluindo alguns nomes como Marcos Castro do canal Castro Brothers, Daniel HDR (ilustrador e desenhista brasileiro para grande produtoras como Marvel e DC Comics), Isis Vasconcellos (artista e cosplayer) e bandas como Raimundos e Gaijin Sentai.

Fizemos um tour pelo evento para mostrar como estava sendo organizado, mostrando alguns cosplayers ao longo do caminho, a disposição dos estandes e muita gente interessante:

Como é de praxe do evento, o concurso cosplay marca presença aqui mais uma vez e reúne apaixonados por essa modalidade que já se tornou parte integral de eventos de cultura pop. Divido em duas partes, o concurso apresentava cosplayers de animes e mangás em sua primeira apresentação e videogames, HQs e derivados na segunda parte.

Confira uma pequena amostra do que rolou na apresentação da parte de animes e mangás, junto com algumas fotos dos incríveis cosplays presentes no evento:

Dando um verdadeiro show ao contar sua história de vida e sobre sua carreira profissional, Daniel mostra a importância de se trabalhar com o que gosta para seguir em frente na vida e engatar sua carreira profissional.

Artista desde sempre mas que encabeçou sua arte como trabalho desde os 14 anos de idade, hoje Daniel é referência mundial ao desenhar incríveis artes para quadrinhos da DC Comics, Marvel e Dark Horse Comics, além de lecionar em faculdades do Rio Grande do Sul.

Confira sua palestra no festival:

 …

Entretanto, nem tudo são flores. Mesmo tendo certa experiência de organização aqui em Brasília – e, obviamente, saber como hostear um festival desse porte – as coisas diversas vezes andaram fora dos trilhos. Sendo seu início na sexta-feira, dia 27, os portões do evento iriam, inicialmente, abrir ao meio dia. Pouco antes do evento, um comunicado foi emitido pelos organizadores que o evento só iniciaria às 16h, quatro horas depois do horário programado. Infelizmente, ninguém do staff ali presente sabia explicar direito o que aconteceu, e que de acordo com o que estavam informando na porta, um problema no gerador do estádio não estava ligando (ou algo parecido) e não poderiam liberar o público para entrar. Porém, não parece que foi isso que aconteceu.

O relógio marcava 18h e nada dos portões abrirem. Chegou a um ponto que os seguranças trancaram os portões com correntes e cadeados – praticamente um sinal de desistência daquele dia do evento. Como eu estava acompanhado, decidimos ir embora, pensando que o dia de evento havia sido cancelado. Segundo relatos, os portões abriram 18h30 e, pelo menos, o show da banda Raimundos aconteceu. Também houveram outras informações de que vários convidados confirmados não foram ao evento por conta da falta de passagens fornecidas pela organização, como aconteceu com Wendel Bezerra e Julio Cocielo. Entretanto, levem essas informações como rumor, pois eu não tive como confirmar se realmente foi o caso.

Espera-se que esse episódio sirva de experiência para os próximos anos ao melhorar o preparo da organização e do staff em geral. Devido a esse problema na sexta-feira, a cobertura do evento ficou em partes comprometida, já que devido a problemas em minha agenda pessoal, não pude comparecer no terceiro dia de evento, acompanhando as atrações apenas no sábado. Vamos ficar atentos a edição do próximo ano para uma cobertura melhor e mais completa.