2015 foi definitivamente um ano cheio de altos e baixos na indústria de games. Jogos grandes que caíram em desgraça, jogos pequenos que alcançaram a glória, empresas aloprando com projetos e público, doces e inesperados IPs, perda de mitos da indústria, montagem brasileira de console e, claro, bizarrices sem igual…

Era melhor não ter lançado, na moral

Calma cara, eu só falei bizarrice, pra quê já mostrar uma anomalia dessas?!

Pra trocar uma ideia conosco e fazer uma espécie de Retrospectiva dos Jogos em 2015 temos reunidos nessa véspera de ano novo os fieis guerreiros do Jogazera: Mateus Alexandre (@maathatter), Gabriel Roldan (@nobarispechu), Luiz Contim (@luizcontim), este que vos fala, Laureano Macalango (@Macalango) e dessa vez temos a participação adorável da Bruna Mattos (@brunalanz), do querido parceiro REvil!

Com o melhor estilo TDAH falamos sobre tudo ao mesmo tempo que não nos aprofundamos em nada, numa breve conversa despretensiosa, porque cê tem que se preparar pro/reparar do réveillon ( e a gente também 😛 )

FUCK KONAMI!

O que o Kojima realmente disse em seu anúncio com a Sony

Participe do Jogacast!

O Jogacast funciona com a participação de nosso público, e para participar, a partir dessa edição, ficou ainda mais fácil. Além do podcast@jogazera.com.br que você já conhece, estamos recebendo feedback também pela hashtag #Jogacast no Twitter. E não deixe de participar do grupo no Facebook Jogazuera.

Mande suas sugestões de pauta, reclamações, xingamentos, cartas de amor ou fuck Konami que as leremos na próxima edição.

Esse último talvez nem precise você enviar…

Assuntos abordados

  • (00:00:00) Introdução
  • (00:01:25) O pior do ano
  • (00:28:59) O melhor do ano
  • (00:46:17) Encerramento

Links relacionados

Assine

Comentários