Após comprar o season pass de Final Fantasy XV, tive acesso às suas três DLCs já lançadas: Episódio Gladiolus, Episódio Ignis e Episódio Prompto. Cada DLC cobre uma parte da história que não é mostrada na campanha principal de Fina Fantasy XV, em que os companheiros de party se separam de Noctis por alguma razão.

Episode Gladiolus

Decidi jogar pela ordem cronológica de acontecimentos, portanto a primeira foi Episódio Gladiolus.

Menu principal do ‘Episódio Gladiolus’

Após perder para o alto comandante Ravus, Gladiolus é forçado a enfrentar a realidade e as limitações de sua própria força. Para continuar a acompanhar e proteger o Rei Escolhido, ele percebe que deve possuir um nível de poder comparável ao do próprio rei. Nas antigas ruínas encontradas no Reino de Lucis, 30 anos atrás, os espíritos dos heróis que uma vez serviram o rei aguardam a próxima geração de guerreiros.

Tomamos o controle de Gladiolus, um personagem da party de Noctis que tem um estilo de combate mais lento. Gladio deixa a aventura para ir atrás de Gilgamesh e passar por seu julgamento, para isso ele pede a ajuda do lendário guerreiro Cor Leonis. Em aproximadamente duas horas e meia de gameplay, conhecemos um pouco mais sobre o passado de Cor e sobre as motivações de Gladio. São também duas horas e meia de combate lento e frustante. Não consegui me adaptar a seu estilo de luta. Ao longo da jornada, lutamos com três chefes diferentes, e o terceiro foi com certeza o mais desafiador, até mais do que Gilgamesh.

A batalha final é muito boa, com uma trilha sonora incrível, mas fora isso, não sinto que aproveitei realmente o que a DLC tinha a oferecer. Nada pessoal contra o Gladio, mas o Noctis faz muito mais o meu estilo de luta.

Certificado de conclusão do ‘Episódio Gladiolus’

 

Episode Ignis

Menu principal do ‘Episódio Ignis’

Experiencie uma aventura através das lentes do perspicaz Ignis, onde a cidade de Altissia encontra-se em ruínas e Ignis precisa enfrentar o Império de Niflheim para proteger Noctis a todo custo. Ao lado de Ignis lutará Ravus, alto comandante do Império, determinado a salvar sua irmã, Lunafreya.

Esse foi com certeza o que eu mais gostei no quesito gameplay. Ignis possui três tipos de luta que envolvem os elementos fogo, gelo e eletricidade. Com ataques rápidos e a possibilidade de trocar os estilos de luta, gostei bastante de jogar com Ignis. Após o caos da batalha contra Leviatã, Ignis se encontra desesperado para alcançar Noctis e Luna. Para isso, ele segue sozinho pela cidade de Altissia e enfrenta hordas de soldados Magitek. Uma nova ferramenta surge, que te dá uma visão periférica da situação de Altissia, mostrando quais regiões estão tomadas por Niflheim. Em determinado ponto da história, Ravus se junta a Ignis e as batalhas ficam ainda mais legais, com a opção de realizar um ‘elo sorrateiro’ com o personagem.

No quesito história, bem no final da DLC, temos duas opções para seguir. Uma delas resulta no que vemos na campanha principal de Final Fantasy XV. Mas a outra nos dá a possibilidade de mudar este futuro. Também temos um novo olhar para Ignis, que aprofunda suas motivações e nos faz entender o porque de sua devoção para com Noctis. Depois de jogar esse episódio, passei a gostar ainda mais de Ignis.

Foi também a DLC que me fez chorar de novo, tal qual o próprio final do jogo. Ignis é muito bem explorado, fazendo com que o jogador aprofunde seus laços com o personagem.

Certificado de conclusão do ‘Episódio Ignis’

Episode Prompto

Por último temos Episode Prompto, que conta uma história antes da trama de Final Fantasy XV

Menu principal do ‘Episódio Prompto’

Separado do seu grupo e sozinho num ambiente ártico, vivencie uma história inédita onde o Prompto luta para descobrir a verdade sobre as suas origens e tomar o controle sobre seu destino. Torne-se o pistoleiro em um estilo de jogo diferente e em terceira pessoa.

Depois da enorme carga emocional contida no Episódio Ignis, é hora de arruinar ainda mais seus sentimentos com o Prompto. Se eu tivesse que escolher um personagem favorito dos quatro (o que eu não tenho, mas estamos falando hipoteticamente aqui. Eu amo os quatro igualmente) seria Prompto. Sua personalidade me conquistou desde o início, e quando ele é forçadamente separado da party por Ardyn Izunia, me senti profundamente conectada com Noctis e sua incansável vontade de salvar o amigo. Nesta DLC descobrimos a origem de Prompto e choramos junto com ele. Aranea Highwind faz uma participação especial, ajudando o personagem a escapar das instalações dos soldados Magitek. Prompto cresce consideravelmente nessa história, superando traumas antigos e seguindo em frente para encarar as adversidades. Por ser um atirador, seu estilo de luta também foi um desafio. Em diversos momentos de confrontos com os soldados Magitek, temos a possibilidade de utilizar diversas armas, além do combate corpo a corpo. Eu particularmente gostei da bazuca, mas nada pessoal. Temos a opção também de tirar selfies no meio da batalhas, nos presenteando com ótimas fotos.

A batalha final não decepciona, embora eu ache que a liberdade criativa foi um pouco longe demais…

Certificado de conclusão do ‘Episódio Ignis’

Se você, assim como eu, se apaixonou por Final Fantasy XV, vale muito a pena jogar essas três DLCs. Elas acrescentam muito na história e na relação dos personagens. Você vai se emocionar e se perguntar: por que cancelaram os episódios da Lunafreya e da Aranea?

A última DLC será Episode Ardyn, que aprofunda a origem do vilão e recebeu um prólogo animado incrível!