Análise – Trials Rising

A série Trials começou com apenas um jogo de browser, lá no começo dos anos 2000. Um jogo de bike com uma física única e um gameplay bastante divertido e igualmente desafiador. Nos últimos anos tivemos vários lançamentos para a série, cada um com suas pequenas novidades. Agora com Trials Rising, apesar de algumas escolhas um tanto quanto duvidosas em sua mecânica de progressão, chegamos à uma edição definitiva para a série.

É caindo que se aprende

Uma das principais críticas da série sempre foi a falta de um modo tutorial. Trials Rising apresenta uma série de missões que irão te ensinar desde os conceitos mais básicos como o balanço da moto ou a melhor maneira de aproveitar uma aterrizagem para manter o sua velocidade até os mais avançados como o chamado “bunny-hop” (que é um pequeno salto para atravessar alguns obstáculos na pista).

Se você já é familiarizado com a série, não precisará investir seu tempo aqui pois essas pistas são totalmente opcionais.

A progressão se dá ao completar as pistas e obter experiência para o personagem. Nas primeiras horas tudo é muito natural e tranquilo, mas depois de algumas horas você vai esbarrar em alguma barreira de nível que o fará voltar ao mapa e buscar os desafios nas fases que você já visitou. Essas missões paralelas vão te dar muito mais experiência do que apenas jogar a fase novamente para conseguir uma medalha de ouro e assim, você vai sempre ser incentivado a cumprir esses desafios do que apenas tentar melhorar seu ranking (como era feito nas versões anteriores do Trials).

A curva de dificuldade das missões também cresce rapidamente, logo você não vai estar sofrendo para conseguir uma medalha de ouro, mas sim para conseguir vencer esse maldito obstáculo que te impede de completar a fase. Se você não conseguir, tudo bem, é só voltar para o treino ou esfriar a cabeça em outras missões para então, tentar novamente depois e sentir o prazer da vitória.

A cada novo nível que seu piloto alcança, você vai ganhar lootboxes (Sim, até aqui temos lootboxes!!) com ítens variados para customizar seu personagem e suas motos. Há uma infinidade de ítens para serem desbloqueados e se você quiser, pode investir uma graninha real para comprar algumas caixinhas extras. O processo de abrir as caixas tem alguns segundos de loading e se você (assim como eu) só lembrar delas depois do nível 40, vai perder uns 10 minutos apenas abrindo elas.

Um jogo que não se leva a sério

Trials, por não se levar a sério, consegue ser um jogo hiperbólico em seus cenários. Você vai atravessar um set de filmagem de uma batalha contra Aliens, vai passar pelo meio de La Tomatina (a famosa festa em que as pessoas atiram tomates umas nas outras na Espanha), correr pela muralha da China e o Monte Evereste, e muitos outros cenários igualmente absurdos e divertidos. Ainda há um modo de criação de cenários se você quiser testar suas habilidades e sua criatividade para fazer pistas desafiadoras para seus amigos e outros jogadores online.

Nessa mesma vibe de não se levar a sério, há um modo de 2 jogadores com uma bike estendida onde cada um é responsável por uma função: um jogador acelera e freia e o outro jogador controla a rotação. Esse modo vai render boas risadas ou uma boa briga, dependendo do seu espírito competitivo.

O multiplayer online te coloca contra fantasmas dos outros jogadores, o que não é tão divertido quanto o modo local em que você consegue ver os outros personagens (cada um em sua respectiva pista).

Resumo

Trials Rising é uma ótima diversão casual, perfeita para momentos onde você só quer jogar 10 minutos para relaxar (apesar que as vezes você pode sair mais estressado do que entrou no jogo). O modo tutorial o ajudará a masterizar a curva de dificuldade mais rapidamente, aprendendo as técnicas necessárias para cada nível, deixando a jornada menos frustrante que nos outros jogos. Apesar da progressão ser um pouco mais travada que os outros jogos, o jogo te incentiva a jogar algumas fases novamente através dos desafios. Há bastante conteúdo disponível que são raros os momentos que o jogo fica repetitivo. Graficamente o jogo também faz um bom trabalho, mesmo com diversas coisas acontecendo ao fundo não noite nenhuma queda na taxa de quadros ou qualquer outro problema das texturas no PS4.

Esse é um bom ponto de entrada se você estiver interessado em conhecer mais sobre a série Trials ou apenas se quiser se divertir com algo bastante casual.

Trials Rising foi analisado com base na versão de PS4 cedida gentilmente pela distribuidora.
Análise: Trials Rising é uma versão definitiva do clássico que começou como um jogo de browser
8.5Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos
0.0