Análise – Shantae Half Genie Hero

Shantae é uma personagem mais antiga do que você imagina. Sua primeira aparição foi no jogo que leva apenas seu nome, lançado para Game Boy Color em 2002. Dez anos depois, a série foi trazida à superfície novamente com o jogo Shantae’s Risky Revenge, em 2012. Desde então, a querida geniazinha de cabelo roxo tem dado as caras nos videogames a cada dois anos, com Shantae and the Pirate’s Curse em 2014 e agora, com Half Genie Hero, em 2016.

O estilo de pixel-art ficou pra trás, dando lugar a animações muito belas, coloridas e vivas. Tanto nas cidades quanto nas outras áreas, é possível ver com detalhes cada animação dos personagens, monstros e do cenário em si. Esse estilo de arte vai totalmente de encontro a jogos que trazem o ar nostálgico do pixel art, como Shovel Knight.

Provavelmente se você já viu algum trailer do remake de Wonder Boy: The Dragon’s Trap, vai perceber algumas similaridades no estilo de arte. 

Jogue como Shantae e diversos outros animais

Um dos principais poderes de Shantae é a metamorfose. Ao se transformar em diferentes criaturas, você também terá acesso a diferentes habilidades. Enquanto o macaco é capaz de andar pelas paredes, a aranha tem a habilidade de andar no teto; o elefante, por sua vez, consegue mover blocos grandes e o morcego é capaz de voar em linha reta. Dessa forma, cada transformação que você adquire permite a exploração de áreas que antes estavam inacessíveis nos cenários do jogo, incentivando o replay para descobrir caminhos e itens necessários para avançar na história. Isso pode parecer um pouco confuso no começo, mas há um NPC na Casa de Banho da cidade que fornecerá algumas “dicas” sobre o que fazer, ajudando a esclarecer o caminho à frente.

Shantae Half Genie Hero

A progressão de Shantae se dá conforme a história avança, mas a partir de um certo ponto, há uma grande liberdade para você explorar os cenários e liberar aquilo que foi deixado para trás. Também existem muitos coletáveis (muitos mesmo) em cada cenário e alguns deles podem te trazer novas habilidades. Na loja de ítens da cidade e em alguns mercadores escondidos pelos mapas, é possível comprar novas habilidades e magias que poderão te ajudar no gameplay (eu só descobri isso tarde demais e acredito que poderia ter economizado algumas horas de frustração com os chefes).

Shantae e os outros personagens possuem características clássicas e, se você já é fã da série, com certeza irá reconhecer os personagens de outros jogos. Mas, apesar do destaque para os personagens, a história é incrivelmente confusa e irrelevante para o desenrolar do jogo.

Você terá que voltar tantas vezes para as fases que já jogou que poderá esquecer o que realmente foi buscar lá. 

Trilha Sonora

Assim como a arte, a trilha sonora também é um destaque nesse jogo. Sempre presente com algumas batidas de eletrônico, as músicas são, na grande maioria, rápidas e ajudam a construir um excelente ritmo para o jogo. Até a personagem se move no ritmo da música, se você deixar o controle parado irá notar que Shantae sempre irá ficar dançando, diferente de qualquer outro jogo plataforma tradicional.

Conclusão

Shantae Half Genie Hero é um exemplo de plataforma clássico que não precisa abusar do pixel-art para trazer esse sentimento. Algumas partes do jogo podem necessitar de habilidades mais de precisão, mas no geral não há tanta dificuldade, a não ser nos chefes, onde o desafio aumenta consideravelmente. O excesso de backtracking pode cansar um pouco e te deixar sem saber para onde ir, mas nada que uma conversa com a personagem na casa de banho não resolva.

Shantae Half Genie Hero

Analise: Shantae Half Genie Hero é um belo exemplo de plataforma clássico
Animações excelentesArte é extremamente belaJogabilidade dinâmica e fluida
Excessivo backtrackingHistória irrelevante
8.5Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos
0.0