Análise – Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020

Party games são aqueles jogos feitos para você aproveitar com a galera, dar risada e mostrar para seus amigos quem é o melhor competidor digno de uma medalha de ouro. Mario & Sonic nas Olimpíadas foi lançado pela primeira vez em 2007, logo antes das olimpíadas de Beijing, na China. Desde então, a cada 4 anos, temos um novo jogo da série, com Wii, WiiU e 3DS recebendo suas respectivas versões. Até algumas edições dos Jogos de Inverno receberam um jogo com essa dupla tão famosa dos games.

Agora com os jogos de Tokyo 2020, chegou a vez do Switch receber sua versão da franquia. Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 foi lançado no dia 05 de Novembro e conta com mais de 30 mini-games para te desafiar.

Uma viagem para 1964

O jogo conta com um modo história que vai levar Mario, Sonic, Dr. Robotnik e Bowser em uma viagem direto para o passado. Com uma espécie de mini-game feito por Dr. Robotnik, os quatro são capturados e ficam presos dentro da simulação das olimpíadas de Tokyo 1964. Os cenários, Sonic e seu rival são todos em 16 bits e, para maior estranheza, Mario e Bowser estão com seus visuais clássicos do NES. Essa não é uma das melhores misturas de estilo gráfico e você provavelmente vai achar um tanto quanto “peculiar”.

O ritmo da história pode parecer um pouco truncado as vezes, cansando um pouco, mas há sempre um toque de bom humor entre as conversas que não se levam tão a sério assim.

Os jogos retrô, introduzidos nessa edição do jogo, trazem uma série de desafios que podem te levar de volta aos tempos de Track & Field do NES ou Olympic Summer Games, do Mega Drive. Os jogos são esportes clássicos, como os 100 metros rasos, que precisa que você aperte repetidamente um botão o mais rápido possível; Salto Acrobático ou Mergulho, que colocam uma sequências de botões para você apertar; e o Judô, que é mais técnico e envolve agarrar o oponente no tempo certo e desequilibrá-lo.

Entre as várias medalhas de ouro retrô que você vai conquistar para trazer Mario e Sonic de volta para 2020, o gameplay alterna de volta para a modernidade a cada dois ou três mini-games, te colocando no papel de Luigi para descobrir o que aconteceu e como resgatá-los.

Retrô ou Moderno?

Para os jogos 3D, que são mais de 20, você também vai encontrar algumas modalidades mecanicamente mais elaboradas como o Arqueirismo, que leva em conta a velocidade do vento e possui uma boa precisão na mira, ou a Escalada, que depende de você segurar no momento certo em cada ponto para não perder o equilíbrio.

O Skate parece bastante complicado, mas acaba sendo resumido em apertar botões na hora certa, como um grande quick-time event, e o tênis de mesa não te deixa controlar o personagem, necessitando apenas que você aperte no momento de rebater.

São várias modalidades para você disputar com os amigos ou tentar vencer o computador (que é bem fácil na maioria das vezes) no modo história. Se você falhar três vezes, você pode pular aquele desafio e seguir com a história e não ficar travado por algum desafio ou desbalanço de dificuldade.

Os Dream Events estão de volta com 3 modalidades: Dream Shooting, Dream Racing e Dream Karate. Esses jogos são mais longos que os outros e possuem uma variedade de mecânicas adicional, misturando os esportes com elementos dos jogos dos protagonistas, muitas cores e efeitos especiais. Com certeza essas são as melhores modalidades para você se divertir com a galera.

Alguns pequenos problemas

Infelizmente não há um modo onde você possa jogar uma lista de mini-games e, como alguns deles podem durar poucos minutos, você precisa voltar para o menu e selecionar outro esporte com mais frequência do que gostaria, o que acaba tirando bastante da imersão do jogo.

Esse vai e vem de menus, combinado com jogos curtos, contribui para quebrar o ritmo, principalmente se você estiver jogando em grupo.

Resumo

Geralmente os jogos temáticos acabam esquecidos, muitas vezes antes do próprio evento acontecer, mas Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 consegue trazer diversos elementos para sempre ser lembrado toda vez que sua galera se reunir e resolver jogar algo além dos tradicionais Mario Kart e Mario Party. As modalidades clássicas trazem um senso de nostalgia para você que quebrou algum controle de tanto apertar os botões tentando conseguir aquela medalha de ouro no Mega Drive ou no NES.

O modo história introduz os personagens clássicos das duas franquias e apresenta as modalidades, enquanto conta uma história divertidinha, mas que pode cansar em alguns momentos por se arrastar demais.

Na parte gráfica, o jogo faz um bom trabalho e também mostra os lugares tradicionais de Tokyo, como o famoso cruzamento de Shibuya (que traz um mini-game bem divertido no modo história) e a Tokyo Tower.

O primeiro jogo da série para o Switch é uma boa pedida para você jogar com os amigos, mas vai exigir um pouco de paciência para selecionar um novo jogo toda vez.

Essa análise foi feita com uma cópia para review fornecida pela SEGA e pela Nintendo. O jogo está disponível exclusivamente para Switch na Loja Nintendo.

Análise: Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 é um excelente party game
Grande variedade de mini-games
Não há como selecionar uma playlist com vários mini-games
7.5Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos
0.0