Análise – FIFA 18

Ano após ano a disputa pelo “melhor jogo de futebol do ano” é discutida no lugar mais agressivo da internet: os comentários no Facebook. É de domínio público que esse espaço da rede social é a verdadeira selva da web. E o sujeito que vos escreve já foi um dos guerrilheiros de plantão.

Hoje não tenho mais motivos para discutir. Por mais que a treta continue, é evidente que FIFA se consolidou como o mais importante jogo de futebol da atualidade. A expressão  “Segue o líder”, usada no Campeonato Brasileiro, é facilmente adaptada para o mundo virtual.

FIFA 18 mantém o patch de campeão na camisa, segue balançando mais o gol do que os rivais e desfila com tranquilidade, num território que parece ser mais do que seu. Repetindo a fórmula de seu antecessor o mais recente título da franquia inova pouco, mas segue o ditado: “Em time que tá ganhando não se mexe”.

A defesa

FIFA 18 começa a nova temporada de futebol dos video games como o campeão. Para defender seu título, a EA resolveu apostar no feijão com arroz – mas um feijão com arroz muito bem temperado.

Os populares modos Temporadas Online e Carreira voltam a toda, e este segundo com algumas inovações muito interessantes.

Agora na Carreira os contratos de jogadores se tornaram mais realistas. Diferente do passado, em FIFA 18 o jogador – encarnado em seu avatar de técnico – visita o manager adversário para abrir negociações pelo jogador alvo. Com cutscenes bonitas, nós logo erguemos as sobrancelhas e percebemos que (quase) tudo está de cara nova.

Logo você descobrirá que o realismo não fica preso apenas nas belas cenas de diálogo entre técnico, empresário e jogador. Desta vez os contratos são super detalhados. Você pode definir cláusula rescisória, bônus de gols, premiações e etc, parecido como acontece em simuladores de futebol mais profundos, como o aclamado Football Manager.

Apesar de toda a beleza e detalhes nas negociações, certas coisas continuam fora: Falta um pouco mais relacionamento com a imprensa, categorias de base seguem um pouco rasas e existe pouca interação com os jogadores que já estão dentro do clube. O jogo ganharia mais se os jogadores pudessem se tornar grandes ídolos, se existisse um medidor de laços entre o atleta e o clube.

Já o modo Temporadas continua a mesma coisa de sempre: Divisões atrás de Divisões, até chegar ao topo e ser campeão de tudo. E depois? Depois você deve se manter lá. O mais divertido é poder enfrentar jogadores reais com uma praticidade impressionante; os servidores de FIFA 18 são ainda mais ágeis do que o de FIFA 17.

No entanto, um problema relatado por muitos jogadores por aí, inclusive por mim, fez com que as partidas fossem por muitas vezes desequilibradas. Eu cheguei a jogar uma partida com o Everton em que enfrentei o Real Madrid – nem preciso dizer que foi um sufoco absurdo, né? Mas, ao que parece, um novo patch já tratou de corrigir isso tudo. Seguimos na torcida.

O meio-campo

Se você jogou FIFA 17 provavelmente deve ter ouvido falar de um certo jovem jogador que surgiu para balançar o mundo da bola. Estou falando de Alex Hunter.

Tá ligado? Claro que tá, né?

Alex Hunter é o protagonista do inovador modo “A Jornada”, introduzido no FIFA 17 como a grande novidade da franquia no último ano. E no novo game a jovem promessa está de volta, dessa vez para concluir a história que ficou em aberto.

A sacada da EA de transformar a trajetória de Hunter em “temporadas” foi muito interessante. Tal como acontece com jogos como Hitman e os divertidos games da Telltale, parece que a vida de Hunter será dividida em episódios separadas. Se você ficou curioso pra saber se o golden boy será o novo astro de sua seleção e brilhará nos maiores clubes do mundo, chegou a hora de descobrir – ou de, neste caso, fazer acontecer. A Jornada é, sem dúvidas, um dos pontos altos de FIFA 18, trazendo ao jogo uma arma interessante para manter seu legado com um ataque impiedoso.

Além do modo “A Jornada”, FIFA 18 traz de volta o amado Ultimate Team. O modo mais jogado da franquia, recheado desta vez com jogadores clássicos como Ronaldo e Maradona. Agora podemos construir um time matador, com craques históricos. Animador, né?

O ataque

Apesar de tudo de bom que FIFA 18 carrega, não podemos afirmar que o jogo tem grandes inovações. Se comparado ao título anterior da franquia, que bombardeou as expectativas com um modo história totalmente diferente de tudo, neste novo capítulo a EA tirou o pé.

Poucas mudanças na jogabilidade foram notadas – e as mais notórias foram percebidas por serem negativas. O contato físico dos jogadores se tornou algo um pouco frágil, em alguns momentos você sente dificuldade de marcar os adversários, principalmente se você está jogando contra outra pessoa. Por muitas vezes você jogará partidas com placares bem elásticos. É 4×3 pra lá, 6×4 pra cá e daí pra cima. Isso porque, além da dificuldade de marcação, que afeta a você e seu adversário, parece que a precisão do chute se tornou algo um pouco mais simples que o padrão. Fazer gol ficou muito mais fácil, e isso tira um pouco a graça daquilo que é o mais legal em uma partida de futebol: o gol.

A EA se pronunciou em sua atualização recente, disse que corrigiu a questão da precisão. Mas, para mim, não mudou tanto assim.

Se FIFA quer continuar sendo o líder, batendo seus adversários e tendo folga na ponta da tabela, precisa sim inovar. Inovar de verdade, se reinventar em alguns quesitos. Jogar no play safe é bom, mas grandes inovações marcaram o mundo do futebol e talvez seja a hora da EA ser um pouco mais Professor Pardal e surpreender a todos no FIFA 19. Sair da zona de conforto pode fazer bem.

Resumo da partida

FIFA 18 é um excelente jogo de futebol. Com gráficos incríveis e jogabilidade precisa, se você é um fanático pelo esporte ou mesmo um jogador causal, o novo título da EA certamente animará suas horas de jogatina.

Os mais críticos podem acabar torcendo o nariz pra certas coisas, estranhar mudanças e pedir por mais inovações. Isso é normal. Somos exigentes. Mas, tal como na geração passada, FIFA continua soberano. Faz o que sabe, joga simples e encanta com o que todos já estão acostumados.

Gosta de futebol e está na dúvida se vai ou fica? Aproveite a janela de transferências aberta e coloque FIFA 18 no time da sua estante. Provavelmente sua torcida não vai se arrepender.

Esta análise foi realizada com base na versão de Playstation 4 Regular gentilmente cedida pela distribuidora. FIFA 18 já está disponível para Nintendo Switch, PC, Playstation 4 e Xbox One. 

FIFA 18
Jogadores clássicos no Ultimate TeamAumento de realismo nos contratos Gráficos impecáveis Opções online muito divertidas
Pouca inovaçãoO jogo apresenta alguns problemas técnicos desde seu lançamento
8.5Valor Total
Votação do Leitor 2 Votos
9.8

Comentários